Yoga e consciência corporal

Por Marjorie F. De Carvalho (Shantam)

Foto de Pixabay

Quando pensamos em consciência corporal, temos que levar em conta que corpo, mente e emoções andam sempre juntos. Quando experimentamos algum tipo de emoção, podemos identificá-la rapidamente no corpo. Quando estou sob estado de estresse, posso sentir rapidamente como minha mente e meu corpo ficam igualmente perturbados. Pense nos momentos em que você sentiu alguma dor, e lembre-se do seu estado mental e emocional naquela situação.

Todos já devem ter ouvido expressões como: frio na barriga, tremer de raiva, suar de nervoso e tantas outras. O corpo avisa e noa alerta para o que está acontecendo na nossa mente. Da mesma forma, a mente sente quando algo não vai bem com o corpo.

Proponho aqui uma experiência. Pare o que está fazendo por alguns minutos, e perceba o que você sente no seu corpo agora. Como está a sua postura, a sua respiração, as sensações nas diversas partes, desde os dedos dos pés até o topo da cabeça? Imagine uma cena alegre – pode ser uma lembrança ou uma visualização -, e agora perceba as sensações do seu corpo, a sua respiração. Logo após, imagine uma cena triste e perceba novamente o corpo, as sensações e a respiração. Perceba como o corpo se modifica, mesmo que levemente nas diferentes situações.

Ter consciência do próprio corpo é uma ferramenta para que você possa perceber os estados mais sutis.

Na prática de Hatha Yoga, ao contrário do que muitos acreditam, não trabalhamos só o corpo. Mesmo nas posturas (ásanas) trabalhamos também nossa esfera psicológica e energética, desfazemos bloqueios energéticos que acabam nos trazendo uma gama imensa de problemas e desconfortos.

Para onde dirijo a minha consciência é para onde se move o prana (energia vital).

Ser consciente é um dos objetivos do Yoga. Começamos a desenvolver a consciência pelo corpo – que é o que temos de mais concreto -, para depois desenvolvermos consciência de aspectos mais abstratos e sutis.

Quando trazemos a atenção para o nosso corpo, automaticamente a mente se volta para o presente. O corpo só pode estar aqui e agora. E então, deixamos, mesmo que por alguns instantes, de flutuar entre passado e futuro.

Por isso é importante trazer sempre essa consciência para as nossas vidas. O que meu corpo está falando? Modificando aspectos físicos, consigo modificar meu estado mental e emocional. Modificando meu estado mental e emocional, modifico os aspectos físicos. E com essa consciência, perceber esses aspectos sempre interligados.

Devemos lembrar que trabalhar o corpo não é a finalidade do Yoga. Claro que com a prática consegue-se um corpo mais saudável, livre de tensões, harmonizando-se todas as funções vitais, mas não devemos enxergar ela como um fim em si mesma, o que usualmente tem acontecido em nossa cultura. O Yoga vai muito além disso.

*Marjorie Shantam é psicóloga e instrutora de yoga, formada no Aruna Yoga (São Paulo) e na Bihar School (India).

Aprendeu Yoga Nidra, com Micheline Flack, discípula direta de Swami Satyananda, com quem aprofundou outras técnicas.

Em São Paulo ministrou aulas em espaços, academias, e em domicílio desde que se formou em 2006. Há 4 anos leciona em seu próprio espaço em Santos, o Shantam YogaInsta: @shantamyoga

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?