William James e o canto dos pássaros

“O pássaro não canta porque está feliz, mas sim está feliz porque canta”  

admin-ajax

William James

Essa frase, que poderia ser lida apenas como inspiração poética, na verdade concentra uma série de estudos científicos de um dos fundadores da psicologia moderna e importante filósofo ligado ao Pragmatismo, William James. Segundo ele, devemos inverter a perspectiva do senso comum segundo a qual a reação a um estímulo emocional (aumento do batimento do coração ou a expressão de um sorriso) ocorre após a pessoa tomar consciência da emoção que está sentindo. Ao contrário, para James e Carl Lange, outro pesquisador, primeiro reagimos fisiológicamente ao estímulo emocional e só depois, que tomamos consciência dessas respostas é que temos o sentimento da emoção.

William-James
William James

Nascido nos Estados Unidos, James teve sua formação aberta a diversas influências. Interessado em um leque de disciplinas, escreveu sobre aspectos da psicologia humana, do funcionamento cerebral às experiências religiosas. Ensinou psicologia e filosofia na Universidade de Harvard e entre 1865 e 1866, aos 23 anos, acompanhou a Expedição Thayer, liderada pelo professor Louis Agassiz. Nos oito meses de estadia no Brasil, passados principalmente no Rio de Janeiro e na Amazônia, James rascunhou cartas a seus familiares e um diário, e produziu desenhos de cenas da expedição, que expressam uma consciência crítica e um distanciamento moral da idéia colonialista que norteava a expedição. Depois seguiu para a Alemanha e estudou filosofia na Universidade de Berlim, entre 1867 e 1868. No ano seguinte, conseguiu a graduação em medicina em Harvard, tornando-se professor de fisiologia e anatomia a partir de 1873, e depois, de psicologia e filosofia, na mesma universidade.

livro1

Também participou da Sociedade Americana para Pesquisas Científicas. Sua primeira grande obra, de 1890, foi “Princípios de Psicologia”, escreveu também “Imortalidade Humana”, “As variedades de Experiência Religiosa”, “Universo Pluralístico”, “O Significado da Verdade”, “A Vontade de Crer”, “Ensaios sobre o Empirismo Radical” e “Etudes et Reflexions d’un Psychiste”, em que mergulha na parapsicologia e afirma que, na Inglaterra, cerca de um adulto entre dez vê fantasmas. Nessa mesma obra, diz ele: “Muitas vezes a ciência matou os Espíritos, como uma das muitas superstições populares e, entretanto, nunca nos falaram deles com tanta abundância nem com tão grande aparência de autenticidade.” Para quem ficou curioso para entender como um cientista que se diz pragmático crê em temas polêmicos como mediunidade, vale a pena ir à fundo no termo Pragmatismo que, epistemologicamente, se opõe ao Racionalismo.

“A maior descoberta da minha geração foi a de que o ser humano pode alterar sua vida alterando sua mente.”                

William James   

fontes: Wikipedia e Universidade de Harvard

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?