UMA, luz dos Himalaias – a história de jovens brasileiros em busca de autoconhecimento na Índia

Chega aos cinemas em novembro o filme UMA, luz dos Himalaias, uma co-produção Brasil/Índia da Espaço Filmes e Instituto Vedanta Life. O documentário do diretor indiano Ananda Jyothi conta um pouco sobre as experiências de autoconhecimento por terras indianas do professor de Vedanta, Jonas Masseti, e da professora de Yoga, Isabella Pitaki, ambos brasileiros que, como milhares de buscadores pelo mundo fazem todos os anos, foram à Índia a procura de uma conexão mais profunda com a própria existência.

Um pouco sobre o diretor

Ananda Jyothi é indiano e viveu por 14 anos no Brasil. Hoje, de volta à India vive em Cochin, cidade de Kerala no sul da País. Além de diretor, é músico e trabalhou como curador em alguns Festivais de Cinema Indiano no Brasil. Dirigiu diversos documentários e agora estreia no Brasil o longa-metragem “Uma, luz dos Himalaias.

Como surgiu a ideia do filme?

Ananda Jyothi morou 14 anos no Brasil e durante este tempo observou, particularmente nos jovens nascidos na década de 80, uma crise de identidade e insatisfação que fez com que muitos, mesmo tendo uma vida confortável e materialmente próspera, sentissem a necessidade de ir atrás de um maior sentido para a vida buscando repostas através do Yoga, da meditação e do Vedanta. O filme nasceu do desejo de Ananda Jyothi de narrar e compartilhar com os demais jovens dessa geração, como estes personagens mudaram suas vidas através desta busca, percorrendo as margens do Ganges, o rio iluminado que flui com a luz do conhecimento. O diretor se associou ao Vedanta Life e seu diretor Jonas Massetti e contou também com a participação de Isabella Pitaki e Juliana Fiuza para comporem a narração do filme.

Quem são os personagens?

Jonas Masseti atualmente é diretor do Instituto Visva Vidya de estudos de Vedanta e Sânscrito. É professor dedicado a difundir o conhecimento dos Vedas. Porém, Masseti já foi engenheiro e empreendedor. Após alguns anos de carreira promissora, deixou tudo para trás, pois apesar de bem sucedido no mundo material, sentia que havia um buraco a ser preenchido. A partir deste sentimento de constante frustração decidiu mergulhar na busca profunda pelo autoconhecimento, espiritualidade e compartilhar com a sociedade suas descobertas do Vedanta. Após passar quatro anos com seu mestre na Índia, peregrinou pelo país, não com a intenção de explorá-lo, mas para de se inspirar com a mesma iluminação que preencheu os corações dos mestres do passado.

Isabella Pitaki é uma jovem curitibana, médica, psicóloga, praticante de yoga sempre em busca por um entendimento mais profundo das ciências sutis. Foi assim que iniciou suas viagens pela Índia e mergulhou no campo da filosofia tornando-se terapeuta ayurvédica e holística, astróloga e professora de Yoga.

Juliana Fiusa, piauense, é graduada em Direito com especialização em mediação de conflitos. Atualmente é professora internacional de Yoga, reconhecida pelo Yoga Alliance, professora de Yoga para crianças pelo Yoga Vidya Gurukul e estudante de Vedanta no Instituto Visva Vidya. É apaixonada por música, literatura e fotografia.

Quanto tempo demorou a realização do filme?

Entre roteiro, preparação, filmagens, finalização e lançamento foram 4 anos. As filmagens foram realizadas entre 2016 e 2017, sendo 1 mês inteiro de rodagens realizadas em Gomukh, nascente do Ganges, Gangotri, Kedar Nath, Uttar Kashi, todas nos Himalayas.

Por quais cidades da Índia o filme passa?

O Rio Ganges possui 2.000 quilômetros de extensão e os personagens de “UMA” percorreram boa parte dele. O filme se inicia na cidade de Gomukh, nascente do Ganges nos Himalayas e depois percorre as cidades de Rishikesh, Varanasi, onde vemos muitas cenas do filme, e também Kolkata e Kerala.

Assista o trailer aqui:

A programação do lançamento você acompanha nas mídias sociais do Espaço Filmes - Instagram e Facebook.

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?