Lendo agora
Treinamento Zen intensivo no Green Gulch Farm

Treinamento Zen intensivo no Green Gulch Farm

Nowmastê

Por Carol Enguetsu Lefèvre

O final da minha estada em NY e a chegada ao Brasil foram bastante intensos, mas eu vou voltar um pouco no tempo e contar como foi o treinamento intensivo em Green Gulch Farm que aconteceu em janeiro próximo a São Francisco.

 

blog_treinaento-intensivo_ggf_bx
Uma das coisas mais marcantes foram as refeições feitas em Oryoki. Comendo juntos na sala de meditação com as tijelas de Buda

 

Nos tempos de Buda durante a época das chuvas, os praticantes, leigos e monges se protegiam da chuva e praticavam juntos.

Nos dias de hoje, organizam suas agendas, acham um tempo na vida corrida e se encontram. Nesse intensivo foram 3 semanas.
Vivemos juntos.
Praticamos juntos.
Estudamos juntos o Darma.
Na verdade é muito simples, acordar, meditar, se alimentar, trabalhar praticando o Darma.

4:30 da manhã o sino nos acorda.
Às 5:00 outro sino nos avisa que devemos estar sentados na sala de meditação, o Zendo. Sentamos por 2 períodos e temos a cerimônia da manhã.
7:00 acontece o café da manhã, que comemos no Zendo. O taiko, um tambor japonês avisa que vai ele vai começar. A refeição é uma cerimônia, sentados em zazen abrimos o nosso Oryoki, são 3 tijelas arrumadas de uma maneira correta.
Servir a comida é praticar.
Receber a comida é praticar.
Antes de comer entoamos um verso que nos lembra de estar conscientes do esforço que trouxe a comida até nós, refletir se a nossa virtude e prática a merecem, lembrar que para estar livres de apego, precisamos estar livres de ganância. E que os alimentos são um bom remédio para manter nossas vidas, e, por fim, para realizarmos o caminho de Buda aceitamos aquela comida.

Em seguida ao café, às 9:00 classe ou zazen e depois, às 10:50 mais zazen e cerimônia do meio dia e o almoço era às 12:10 em Oryoki também. De tarde, 14:00 trabalho, 16:00 intervalo, 17:45 cerimônia e jantar. De noite, às 19:30 estudo ou zazen, depois zazen, refúgio nas 3 jóias, Buda, Darma e Sanga. Apagar as luzes às 21:00.

Durante as aulas, o mestre Reb Tenshin Anderson, enfatizou a importância da sanga, da amizade benéfica. Sentar imóvel com a coluna ereta, sentar por você e por quem está ao seu lado. Ser apoiado pelo seu vizinho de almofada que não se mexe. Realizar o caminho de Buda juntos. Manter o esforço correto por si mesmo e por todos. Assim foram 3 semanas, mas esse esforço é pela vida toda, caminho infindável realizado passo a passo.

Carol

Saiba mais sobre a transformação da Carol e sobre o seu projedo Pedaços do Caminho

Veja comentários

Deixe uma resposta

Vá para cima