Rabindranath Tagore – poeta, escritor, professor, dramaturgo, músico, indiano

Nowmastê

Por Claudio Edinger*

995561_10152848487813306_1120735814_n

Filho caçula de 13 irmãos, nasceu em Calcutá, na Bengala. Foi ele que deu o nome de Mahatma para Gandhi. Recebeu o título de Sir do governo inglês, título ao qual renunciou por causa das políticas inglesas (de ocupação) na Índia.

Foi educado em casa e estudou Direito na Inglaterra durante três anos. Escreveu mais de três mil poemas.

*

A noite abre as flores em segredo 
e deixa que o dia receba os agradecimentos

*

Não quero rezar para me proteger dos perigos, 
mas para ser destemido ao encará-los. 
Não quero implorar para que me retirem a dor, 
mas para que tenha um coração que a possa conquistar 

*

Para quem sabe amá-lo, 
o mundo, com sua máscara de infinito,
torna-se pequeno como uma canção,
como um beijo do Eterno.

*

Existo… Que perpétua surpresa é a vida!
Lemos mal o mundo e logo 
dizemos que o mundo nos engana.

*

Adormeci e sonhei que a vida era alegria; 
despertei e vi que a vida era serviço; 
servi e vi que o serviço era alegria.

*

Quantas barricadas o pensamento do homem 
ergue contra si próprio.
Se lanço minha própria sombra no caminho,
é porque há uma lâmpada em mim 
que não se acendeu…

*

Aos que me são queridos, 
deixo as coisas pequenas. 
As grandes são para todos.

*

O homem mergulha na multidão 
para afogar o grito 
do seu próprio silêncio

*

Dá-me esse amor fresco 
e puro como a tua chuva,
que abençoa a terra sequiosa,
e enche as tigelas do lar.

*

Quando eu estiver contigo 
no fim do dia, 
poderás ver as minhas cicatrizes, 
e então saberás que eu me feri 
e também me curei.

*

O que é isto que aperta meu peito?
Minha alma quer sair para o infinito 
ou é a alma do mundo 
que quer entrar em meu coração?

maira-coelho-em-paris-2008

*Formado em Economia, Claudio Edinger é autor de 14 livros fotográficos e um romance. Começou a dar aulas de fotografia em 1979 na Parson’s School of Design e mais tarde no International Center of Photography (ICP), ambos em Nova York.

Recebeu o Prêmio Leica duas vezes, o Prêmio Hasselblad, o Prêmio Higashikawa, o Prêmio Ernst Haas, Prêmio JP Morgan, Prêmio Pictures of The Year, Prêmio Abril, Prêmio Marc Ferrez e, por duas vezes, recebeu o Prêmio Porto Seguro no Brasil.

Suas fotos estão nas coleções do MASP, MIS, MAM, MAC, Pinacoteca, Museu Metropolitano de Curitiba, Metronòn (Barcelona), Higashikawa (Japão), AT&T Photo Collection, Equity International Photo Collection, Brazil Golden Art Fund, Itaú Cultural, Centro Cultural Banco do Brasil e nas maiores coleções particulares de fotografia do Brasil. É professor de História da Fotografia Contemporânea na Casa do Saber.

 
Veja comentários (2)

Deixe uma resposta

Vá para cima