Lendo agora
Quando você descobre que não quer outra vida

Quando você descobre que não quer outra vida

Nowmastê

Por Christiane Afondopulos*

A vida pode ser tão boa para você quanto você é para ela. Portanto, resgate-a de qualquer sofrimento e dê a ela as cores que merece!

colorsDesde a infância fazemos planos e sonhamos com o que queremos ser no futuro, com o lugar que desejamos morar, com as coisas que poderemos ter, com as pessoas que iremos conhecer e compartilhar momentos de nossa vida.

E tudo isso faz parte do caminho saudável que percorremos, são essas ideias e esses sonhos que nos movimentam e nos fazem crescer. E cada um tem seu desejo próprio, seu ritmo de motivação, sua força e sua coragem.

Sempre perguntam aos pais: “o que você sonha para seu filho no futuro?”; e muitos já têm uma resposta pronta, um plano completo idealizado que só falta o filho cumprir.

Certa vez ouvi uma resposta brilhante para essa pergunta: “sonho que meu filho realize os próprios sonhos!”. E esse pensamento, de alguns poucos pais, muda todo o sentido da história, todo o futuro que está por vir.

Mas é muito difícil para a família estar aberta a esse processo, pelo simples fato de que não foi ensinada a pensar dessa forma. Portanto, não devemos culpá-la por isso.

E assim vamos vivendo, uns com a sorte de realizarem seus próprios sonhos, outros com a missão de cumprir o desejo alheio.

Águas vão rolando e frustrações vão surgindo, o que nos direciona a querer sempre mais e idealizar novas realidades, pois a nossa nunca é o suficiente para nos fazer feliz.

Esquecemos então daquele colorido da infância e de nossos desejos genuínos porque resolveram sonhar em nosso lugar, porque decidiram tomar as rédeas da nossa vida.

Nos esquecemos também que podemos resgatar toda essa história, que ela permanece guardada lá no fundo do coração.

Quando nos damos conta disso, não desejamos mais outra realidade, não queremos mais outra vida que não a nossa. Tudo se torna maravilhoso!

Nós somos os únicos responsáveis por tudo aquilo que sentimos, pelo que passamos, e pelo que ainda iremos viver.

As cores da alegria estão dentro de nós o tempo todo, prontas para serem jogadas para fora e para nos causar aquela mesma sensação da infância, de quando tudo tinha seu gosto original, cheio de talento e criatividade.

Christiane Afondopulos

*Christiane Afondopulos é psicóloga e advogada e adora escrever como um exercício para a alma.No seu blog (Chrizoca) publica seus artigos e também colabora com a página virtual da Obvious.

Vá para cima