Lendo agora
Quando a mágica acontece – por Ana Lucia Drechsler

Quando a mágica acontece – por Ana Lucia Drechsler

Nowmastê

unnamed-1

Fazer sempre as mesmas coisas, do mesmo jeito, e querer resultados diferentes, não rola.

Por mais aconchegante, segura e cômoda que nossa zona de conforto seja , nos fincarmos a ela, limita demais e nos priva do novo.

Pular essa “cerca”, erguida por nós mesmos – e geralmente bem próximas – pode nos transportar “por mares nunca dantes navegados” (pelo menos não por nós).

Eu sei, só de nos imaginarmos colocando um pé fora desse protegido território já sentimos frio na barriga. Significa assumir riscos e é aí que o bicho pega. Medo faz parte, somos humanos, no entanto, alguma incerteza é até saudável. O risco grande aqui é não arriscar nada.

A mudança com minha família para Alemanha foi (até agora) o meu caminho mais longe da nossa zona de conforto. Não vou falar que seja sempre fácil.

Aqui na Europa, nem tudo são flores. Temos muitos desafios, incertezas, frustrações, saudades e choques culturais, mas a experiência tem sido válida – estamos aprendendo, crescendo e nos transformando com novos pensamentos.

Não é necessário atravessar o Atlântico, saltar de pára-quedas ou pular de bungee jumping para sair da zona de conforto. O convite apenas é fazer algo que te faça sentir um pouquinho perdido. Uma pequena ousadia que provoque o olhar acostumado, mude o curso de seu andar, o ritmo de sua respiração e interrompa um padrão que não serve mais. Essa jornada pode ser mais simples e leve que pareça. Como por exemplo, ir a novos restaurantes, ou ir ao mesmo e pedir um prato diferente, viajar para lugares que normalmente nem parte de nossa pesquisa fazem, cozinhar com ingredientes inusitados, ir ao cinema, ler livros que jamais selecionaria, parar de fumar, se voluntariar em uma instituição de caridade, adotar um cachorro, começar YOGA (please), matricular-se na aula de dança, canto e por aí afora.

Mesmo não sendo garantido que elas sejam melhores do que as velhas, novas vivências podem nos fazer sentir muito bem. Revigoram. Refrescam.Aumentam as possibilidades. Give it a Try .

De acordo com o querido poeta, Fernando Pessoa, é melhor do que ficar “para sempre à margem de nós mesmos”.

 

Ana Lucia

*Ana Lucia jornalista, pós graduada em moda e com formação em Yoga. Casada, três  filhos. Brasileira e há quatro anos mora na Alemanha. Escreve no Blog Cotidiamo.

 Ilustração Lu Albaros 
Vá para cima