Qual a sua receita para viver bem?

Por Nathália Pirotta*

ilustração de Gretchen Röers, Califórnia.

Uma vez uma pessoa me perguntou qual era a minha receita para viver bem, pois na visão dela eu tinha uma vida ótima, embora ela não convivesse comigo para saber como é a minha vida de fato.

Na hora eu respondi que não tinha uma receita pronta, que no decorrer da vida alguns ingredientes se alteravam de acordo com a minha evolução e percepção do mundo. Mas, depois de um tempo, fiquei com aquela pergunta na cabeça ” Qual é a minha receita para viver bem?” E imediatamente me veio outra questão: O que é viver bem para mim? O que me faz feliz?

Viver bem é morar numa casa no campo e plantar sua própria comida? É amar e ser amada? É ter sucesso? É ganhar muito dinheiro? É fazer o que ama? É viajar o mundo? É viver de acordo com seus valores e sua essência? É defender uma causa e lutar por aquilo que se acredita?

Afinal, o que é viver bem?

A partir daí comecei a pensar na minha vida e decidi elaborar esta receita, mas antes de elaborá-la era necessário saber o que fazia sentido para mim de verdade. O que me faz bem? Que lugares me fazem bem? Com quem quero compartilhar a minha vida? O que me alimenta?

É preciso saber qual o seu bolo preferido antes de colocar os ingredientes na panela. Não adianta querer bolo de chocolate e seguir a receita do bolo de limão porque não vai funcionar.

O que faz sentido para você? Quais são os seus valores? O que te motiva a viver? O que é preciso ser preservado, a partir do qual todo o resto pode ser mudado?

Estes questionamentos todos me ajudaram a elaborar a minha receita e escolher os ingredientes que eu mais me identificava e que eram mais significativos e prazerosos na minha jornada.

O primeiro ingrediente escolhido foi o amor, porque sem amor minha gente não se faz nada, ou pelo menos não deveria. O amor é um componente essencial nessa receita, engloba tanta coisa, mas é ele quem dita as regras. Tem o amor próprio, amor às pessoas, família e amigos, amor de namoro/casamento, amor pelo que se faz, amor por amor, e principalmente amor pela vida. Sem amor a coisa não vai para frente.

Acrescente MUITO autoconhecimento, o quanto quiser e quanto mais melhor! O autoconhecimento é uma ferramenta poderosíssima para se conhecer melhor, se descobrir, se conectar consigo mesmo, se revelar para o mundo e seguir fazendo o que te faz bem. Existem inúmeras formas de começar a trilhar o caminho do autoconhecimento, basta estar aberto a novas descobertas, seja através de processos de coaching, terapia, meditação, viagens, cursos, leitura, retiros, ou o que fizer sentido para você. É um caminho lindo e sem volta! Mergulhe!

Junte amigos nessa mistura! São eles a família que escolhemos, pessoas tão especiais com as quais criamos vínculos amorosos e íntimos. A amizade é uma beleza imensa e é uma delícia compartilhar a vida com quem nos faz bem e nos quer tão bem.

Adicione paixão ou tesão nas suas atividades diárias, no seu trabalho. Fazer o que se gosta é um item importantíssimo para viver bem e feliz. Nem todo mundo tem a oportunidade de trabalhar com o que se ama, mas não é impossível fazer uma transição. É necessário estar aberto a mudanças, estar ciente da instabilidade que você pode passar por um período (longo ou não), planejamento, criatividade e não deixar que qualquer problema no meio do caminho tire o seu entusiasmo e foco.

Viva com autonomia para decidir o que quer fazer, quando, com quem e onde quer estar. Poucas coisas trazem tanta satisfação quanto a autonomia e a liberdade de ser quem você é.

Coloque pitadas e mais pitadas de abundância e prosperidade no seu caminho. Vibrar nesses sentimentos faz bem a alma. Vire a chavinha, livre-se dos pensamentos de escassez e deixe a abundância entrar na sua vida. Eu sei, eu sei que nem sempre é fácil, mas tente.

Aprecie a sua própria companhia, faça coisas sozinha, esteja à vontade com a sua própria existência, ame-se. É libertador.

Respeite- se e respeite os outros.

Junte-se a natureza sempre que possível. Ela tem o poder de energizar, de acalmar, de trazer paz e de abençoar tudo.

Viaje, conheça pessoas e lugares diferentes.

Mantenha-se em movimento. Encontre uma atividade física que você goste, tenha um hobby,dance, ria, chore.

Dê valor as coisas simples da vida como um banho de mar, um café quentinho, uma cerveja gelada, um pôr do sol, uma comida feita com carinho, uma conversa com amigos, uma reunião em família… coisas simples, porém valiosas.

Misture tudo isso com gratidão, vá em busca do seu melhor jeito de viver e seja feliz.

*Nathália Pirotta é coach ontológica certificada pelo Instituto Appana, terapeuta floral e coordenadora da Casa Violetta, espaço compartilhado que recebe atendimentos individuais, reuniões, eventos, cursos, workshops e confraternizações. Apaixonada por natureza, viagens, cultura, música, gastronomia, práticas meditativas, e claro PESSOAS!

Contatos para divulgação

E-mail: [email protected]

Site: www.nathaliapirotta.com

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?