Lendo agora
Qual o único tempo que existe?

Qual o único tempo que existe?

Ruhan Victor Oliveira

O agora. Pode parecer já quase clichê dizer isso, mas em tempos de pandemia e até mesmo antes disso, você já reparou quantas pessoas tem adoecido por conta do excesso de passado ou de futuro?

Ansiedade, depressão… Essa cobrança absurda que colocamos para que as coisas aconteçam na nossa vida. O tempo já não é um senhor tão bonito, como diz o Caetano. Para muita gente o tempo é um carrasco, uma tortura, e posso ver isso diariamente durante as aulas de Yoga com os meus alunos, muitos com diagnósticos de saúde mental.

Foto: Elena Koycheva – Unsplash

O passado é o agora que não cabe mais, enquanto o futuro é o agora que ainda não chegou. No meio dessa equação, o momento presente, que é o único tempo que pode existir. Estar no presente nem sempre é tarefa fácil, porém é um treino sempre possível. A respiração, por exemplo, pode ser a nossa âncora, sempre nos trazendo de volta ao aqui.

Tudo na natureza é tempo, é ritmo, é ciclo. Você se lembra de quando plantou feijão no algodão na escola? A expectativa era grande, chorávamos quando o grão do amigo brotava antes do nosso. Havia algo de errado conosco e era um escarcéu, até percebemos que tudo tem seu tempo. Que o grão precisava de paciência, que era preciso esperar. E uma hora ou outra brotava, como que tinha que ser.

Na vida adulta continuamos a plantar nossos projetos e sonhos no algodão. Leva tempo. Às vezes rola um desespero quase infantil, mas com resiliência e persistência, nasce, cresce, acontece. Você tem feito amizade como o tempo? Você tem feito um acordo com ele? Tempo, tempo, tempo…

Veja comentários

Deixe uma resposta

Vá para cima