Qual é o tema da sua festa infantil? O tema do Vittorio foi as ‪#‎paralimpíadas‬.

Por Renata Yahn

Quanta gente boa

Esses dias meu amigo Pedro Costa me enviou um link “olha que bacana a experiência que este amigo teve. Ficam as boas ideias de inclusão e de ensinar aos filhos algo mais real e motivador.”

Fui lá ver o post de Tulio Cohn, que começava assim: esta semana fui a uma festa de aniversario do filho de um amigo e muito amigo do meu filho.

Pensei, humm festa de aniversário de criança, o que poderia ter de diferente?

Então li e me emocionei:

Por Tulio Cohn:

Seria mais uma festa temática de crianças: Naruto, Toy Story, Pokemon, Palmeiras…sei lá. Mas não foi ! Ele (o aniversariante) escolheu o tema “esportes para-(o)limpicos” para sua festa de aniversário.

Vittorio
Foi assim:

Para decorar o espaço, nada dos bonecos da Disney ou afins, mas fotos de atletas com deficiências treinando, competindo, vencendo, sendo laureados, comemorando.

Vittório

Para animar a festa, nada de garotos fantasiados, jogos eletrônicos ou brinquedos que giram até o último sobrevivente passar mal (perfeitamente batizados de “Vomitron” por um amigo meu).

Mas, entre outras coisas, um ex-judoca da seleção brasileira, cego, que atualmente corre provas de aventura e compete no futebol de 5 para cegos, contando sua experiência de vida como cidadão e como atleta, os desafios, situações engraçadas…

Nada pra chorar de pena, ao contrario: pra se arrepiar, inspirar, aprender, entender… Se colocar no lugar do outro…

E, pra fazer todo mundo rolar de rir (lógico): um futebol de pais e crianças com os olhos vendados. Só tentando mesmo pra sentir como a coisa fica preta!!

Vittorio

Essa festa foi uma experiência de vida. Parabéns Vitorio (e aos Pais). Muitas Felicidades!!

Mas que bacana! O que será que motivou a família do Vittorio?

Vittorio

Tulio me colocou em contato com a Tarcila, mãe de Vittorio, 9 anos, que generosamente falou comigo:

Você saiu totalmente dos padrões convencionais com a escolha do tema da festa de Vittorio. Como foi essa escolha?

Na verdade, Renata, a escolha foi totalmente dele. Somos uma família festeira, sempre comemorarmos os aniversários dos filhotes e os preparativos envolvem toda a família, tem todo um ritual. Sempre fazemos com muito carinho e as crianças participam de cada momento e curtem muito. Nunca fizemos festa em buffet. Sempre no salão de festas da comadre, ou na casa da sogra, ou em nossa casa.

Vittorio

Vovó faz o bolos, empadinhas e deliciosas comidinhas. Várias lembrancinhas o vovô quem fez. Convite e decoração fazemos em casa com a participação das crianças, com dobraduras, colagens e por ai vai. A sala fica um verdadeiro “atelie da bagunça” um mês antes da festinha.

No mês passado tivemos o seguinte diálogo:

– Vi, está chegando seu aniversário, hein, filho….

– Pois é mami, gostaria de fazer uma festinha de Paralímpiada.

– Paralimpíada?

– Mãe, esses atletas são demais, existe exemplo mais incrível de superação?

Na hora eu fiquei sem ar e muito orgulhosa da escolha dele.

Sempre peço a uma querida amiga de Belo Horizonte, artista maravilhosa, para fazer os bonequinhos em biscuit do bolo dele. E ele já foi pedindo:

– Mãe, fala com a Ana Paula (By Ana Paula Wanderley), por favor, que eu gostaria de um jogador de tênis da Eslovênia em cadeira de rodas sem uma perna, um jogador de basquete em cadeira de rodas e negro dos USA, um brasileiro cego jogador de futebol, uma corredora sem pés da Itália. E os dois mascotes Tom e Vinicius.

Ana Paula também se encantou com os “super-heróis”  escolhidos por ele, se emocionou e passamos a curtir juntas durante o mês. E, assim, toda a família e amigos foram se sensibilizando com a escolha tão pura e sensível dele.

Crianças são puras e o que mostramos com amor é muito bem recebido e aceito. Você teve algum receio de como seria a receptividade dos pais dos amiguinhos com o tema escolhido?

Logo no inicio passou pela minha cabeça que a escolha dele pudesse causar algum espanto as crianças. Mas foi bem o contrário, os pais ficaram encantados e as crianças também. Várias nem sabiam que a Paralimpíada  existia e meu filho contava a todos os amiguinhos sobre esses grandes lideres e exemplos.

Uma mãe de uma amiguinha veio me contar toda a discussão que o tema causou em sua família. Que passaram a pesquisar sobre os esportes paralímpicos e quando a filha disse: “tadinhos deles, né mãe?”. A mãe logo falou: “filha eles são incríveis, verdadeiros super-heróis, temos que nos inspirar com eles, esse é o espírito”.

Vitorio

Vittorio

Vittorio
Pintura da Tia de Vittorio, a artista Marina

Sabemos da necessidade da inclusão e da acessibilidade para deficientes físicos, você apoia essa causa no seu dia a dia. Como conheceu a ONG, e Eduardo?

Eu trabalho com o tema da sustentabilidade empresarial, mais especificamente com estratégia e governança para a sustentabilidade. Trabalho com uma abordagem mais corporativa, não com causas sociais diretamente, mas sempre fui muito sensível as causas sociais e ambientais.

Quando ele escolheu o tema, uma amiga de escola me lembrou que a Ana Borges, também nossa amiga de escola, uma pessoa fantástica, liderava um projeto lindo chamado Expedições Inclusivas, que fazia turismo de aventura com pessoas com deficiência. Liguei para a Ana para ver se ela conhecia atletas que tenham interesse em ir na festa jogar com as crianças. Ela foi um doce, falou com um amigo que é técnico de um time paralimpico, mas estavam todos viajando no Parapam. Então ela falou com o Eduardo Soares, amigo dela,  atleta, que já foi da seleção brasileira de judô paralimpico, que compete pelo futebol de 5, com deficiência visual, que acabava de chegar do Jalapão com ela. E ele mais que na hora topou.

Conversei com ele e logo vi que era um encanto de pessoa, super animado, que amava criança. Ele logo me disse que tinha mais de 50 faixas para fazer um futebol de cegos com eles, que poderia brincar, conversar, o que  as crianças quisessem.Vittorio ficou imensamente feliz e contando os dias para conhecer o Eduardo.

Quando chegou o dia da festa, as crianças amaram ele. Um grande super-herói. Todas queriam fazer várias perguntas e o futebol com vendas foi uma experiência e tanto. E, lógico, o primeiro pedaço do bolo Vittorio fez questão de dar ao Eduardo.

Vittorio

Vittorio

Vittório

Vittorio
Eduardo Soares é professor de educação física e massoterapeuta.
Seus contatos são: [email protected] e (11) 98786-8994

A ONG de inclusão que o Eduardo Soares representa é Expedições Inclusivas – por um mundo sem fronteiras.

Expedições inclusivas Ana Borges é idealizadora e coordenadora do Projeto Social Expedições Inclusivas

Educadora física e especialista em atividades e esportes de aventura, Ana Borges é idealizadora e coordenadora do Projeto Social Expedições Inclusivas que organiza viagens de aventura e palestras com portadores de deficiências, para que todos percebam e se conscientizem dos desafios de inclusão que os deficientes vivem.

expedições inclusivas
Viaje através dessas imagens e momentos inesquecíveis!
Assista aqui o Video dessa incrível expedição ao Jalapão:  https://vimeo.com/135822115

Contatos:
facebook: Expedições Inclusivas
E-mail: [email protected]

Mas o melhor de tudo…Ele ensinou, emocionou…

IMG_0057

Parabéns Vittorio!!

Créditos:

O jogo da memória de paralimpíadas em madeira de reflorestamento e alguns detalhes da decoração foram feitos pela Boutique de Detalhes 

Marina Reis é imã de Tarcila, artista plástica renomada, foi ela quem fez as lindas pinturas no rosto das meninas. Seu site é www.marinareis.com

Ana Paula Wanderley fez os os bonequinhos em biscuit.

2 Comentários

  1. patricia palma diz:

    parabéns Vittorio! voce abriu uma possibilidade de lembrarmos sempre de: “incluirmos todos” pois somos
    ” Um Só” no universo ” e assim todos gostaram muito do seu lindo aniversário, pois estavam “todos incluidos”

    parabéns Renata Yahn pela sua percepção de enaltecer este episódio do lindo aniversário do Vittoroi e da bela reportagem!!!!

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?