Lendo agora
Qual a diferença entre amor romântico e amor genuíno (que passamos a vida inteira sem nos dar conta)?

Qual a diferença entre amor romântico e amor genuíno (que passamos a vida inteira sem nos dar conta)?

Nowmastê

Link YouTube | Ative a legenda no canto inferior direito do vídeo

“Sabe, o apego é como segurar com bastante força. Mas o amor genuíno é como segurar com muita gentileza, nutrindo, mas deixando que as coisas fluam. Não é ficar preso com força. Porém é muito difícil para as pessoas entenderem isso, porque elas pensam que quanto mais elas se agarram a alguém, mais isso demonstra que elas se importam com o outro.”

“Qualquer tipo de relacionamento no qual imaginamos que poderemos ser preenchidos pelo outro será certamente muito complicado.”

 

São apenas 4 minutos de vídeo. Fala simples, repetida há séculos. Mas é incrível como a gente ainda não entendeu!

Se você também bate cabeça nos relacionamentos e lembra agora de pessoas envoltas de ciúme, controle, carência, apego e desentendimento, por favor ouça essa mulher com atenção.

Tão dura, tão doce…

Jetsunma Tenzin Palmo é uma mulher poderosa! Nasceu na Inglaterra e foi para a Índia com 20 anos, virou aluna de Khamtrul Rinpoche, viveu 12 anos em retiro numa caverna no Himalaia, tornou-se a segunda mulher ocidental ordenada no budismo tibetano (escola Drukpa Kagyu) e fundou um monastério de monjas, onde é a responsável hoje em dia, além de oferecer palestras e retiros pelo mundo todo. Com uma linguagem simples e um foco na vida cotidiana, sem discursos eruditos, ela é uma grande professora, recomendada por Sua Santidade o Dalai Lama e Alan Wallace.

 
Outros posts do autor: 

 

Veja o comentário
  • Com certeza, o amor genuíno é o correto é o ideal. Sem posse exagerada, sem ciúmes, com lembranças frequentes e uma saudade louca, uma vontade sobrenatural de rever a pessoa querida, cujo vulto não tira do pensamento. Sem tesões exageradas, o reencontro das mãos que se afagam com desespero, por final um grande abraço que não desabraca, e um beijo que nunca descola …

Deixe uma resposta

Vá para cima