Lendo agora
Propósito, Foco e Intenção

Propósito, Foco e Intenção

Monika von Koss

Por Monika von Koss*

foco

Photo credit: Jonathan Gross via Visual Hunt / CC BY-ND

“O coração tem razões que a própria razão desconhece”, já dizia Blaise Pascal, pensador francês do século XVII.

Pense um pouco em você e sua vida. Quantas vezes você fica em dúvida quanto ao que fazer, que atitude tomar, para onde conduzir sua vida? Será que esta dúvida não emerge da separação que fizemos entre coração e razão? Será que nosso coração tem um propósito e nossa razão outro? E neste caso, a quem deveríamos seguir?

Afirma o filósofo Eugene T.Gendlin que, quando temos um propósito, achamos que nossa vida faz sentido. Parece que nestas ocasiões, nosso coração e razão andam de mãos dadas. Ocasiões em que todo nosso ser está empenhado na realização de algo. Quando temos um propósito, toda nossa criatividade e capacidade realizadora está ativa.

O propósito envolve o alinhamento perfeito de um impulso interno com uma atividade no mundo externo. Não sendo apenas uma informação, mas algo que se encontra em contínuo processo criativo, o propósito envolve o coração, que responde ao mundo num ato cognitivo corporal, captando as coisas em sua inteireza.

Mas, para que possamos realizar nosso propósito, é preciso foco e intenção, que são os instrumentos da nossa vontade, ela mesma um produto da nossa mente. Como funções mentais, o foco e a intenção são os meios pelos quais direcionamos nossa energia para aquilo que queremos realizar.

Quando temos um propósito, precisamos afirmar nossa intenção de realizá-lo. A energia responde às nossas escolhas, quando as fazemos com comprometimento. Assumir um compromisso é algo poderoso, quando há uma forte intenção por trás. É a nossa intenção que se alia com o mundo, para ativar os recursos necessários à realização do nosso propósito.

Para que a força da intenção possa atuar, é preciso que tenhamos foco. Precisamos definir claramente o que queremos obter, eliminando de nossa mente tudo que possa obstruir sua realização. Tudo que pensamos e sentimos precisa convergir para o propósito que escolhemos. Qualquer pensamento ou sentimento, que contradiga ou coloque em dúvida o que queremos realizar, pode bloquear nossa energia ou criar empecilhos que se oponham ao nosso propósito.

Exercite sua vontade em pequenas situações cotidianas. Intencione algo, foque e observe o resultado. Faça isto, como se você brincasse de aprender. Quando uma situação mais importante se apresentar, você já terá mais habilidade e facilidade para abordar a situação em sua inteireza, realizando aquilo que você se propõe.

Quando queremos algo, colocamos nossa intenção e mantemos nosso foco, estamos trabalhando com a mente e isto faz com que nossa energia responda e flua para isto. Nossa energia segue o caminho da vontade, a força da mente. Mas nossas intenções precisam vir da nossa integridade, da nossa essência, do nosso coração. Quando nosso propósito vem da nossa integridade e nosso coração está em harmonia com nossa mente, surge a manifestação.

Quando equilibramos a força da mente com o poder do coração, realizamos coisas maravilhosas em nossa vida!

MonikaKoss1

*Monika é psicoterapeuta de abordagem energética transpessoal, com longa experiência em atendimento clínico, complementou sua graduação em Psicologia com especialização em Psicanálise e diversos estudos adicionais em técnicas corporais e energéticas, Xamanismo e Budismo Tibetano. Suas pesquisas do Feminino e da Deusa resultaram em cursos, workshops e rituais realizados no Espaço Caldeirão, além de textos e livros publicados. Atualmente encontra-se em Formação para Praticante de Fractologia – a Ciência da Cura, ancorando no Brasil o trabalho desenvolvido pela Dra. Catherine Wilkins da Austrália.

Veja comentários

Deixe uma resposta

Vá para cima