Lendo agora
Primeiros haikais do Yoga

Primeiros haikais do Yoga

Nowmastê

Por Nicole Rodrigues*

84ac885009f49e540335389e7100b279

Haikais são poemas concisos e objetivos. É um poema de origem japonesa, que chegou ao Brasil no início do século XX.
O haikai é a arte de dizer o máximo com o mínimo.

Primeiros haikais do Yoga 

Respiro,

logo existo.

Persisto.

 

Os tensos que me perdoem,

mas flexibilidade

é fundamental.

 

O sedentarismo

custa mais caro

que a mensalidade de Yoga.

 

Eu não devia te dizer,

mas essa postura, mas essa respiração,

deixam a gente flexível como o diabo.

 

Pensamento acelerado

dispara o coração.

Isso é são?

 

Meu corpo,

Um templo.

Experimento.

 

Quantos ásanas

são precisos

para atingir a iluminação?

 

60 mil

pensamentos por dia,

quem diria!

 

De tanto pensar,

fundiu-me a cuca.

Mas sigo na busca.

 

Pernilongo

em ação,

teste de concentração.

 

Concentro,

centro,

dentro.

 

No tapetinho

percorro

os limites de mim.

 

Entre um haikai

E outro

Respiro.

 

Amanhã de manhã

vou pedir um mat pra nós dois

e o resto vem depois.

 

Que atire a primeira pedra

quem nunca

perdeu o equilíbrio.

 

Eu pratico

tu praticas

por que eles não praticam?

 

Mundo mundo

vasto mundo.

Mais vasta é minha inspiração.

 

Você ainda vai

superar seu limite,

acredite.

 

Yoga queima caloria?

Não, queima o seu cérebro.

Zen mais.

 

Eu sei que vou praticar

por toda minha vida

eu vou praticar.

 

Pratico,

logo existo.

Mas antes, um café.

 

Espinha ereta,

mente quieta,

zen meta.

 

Positivo e operante,

não falto no Yoga

nem por um instante.

 

Estar presente

no aqui agora,

sem demora.

 

Shiva é renovação,

Ganesha é proteção.

Eu, que confusão.

 

Ísquios,

patelas.

Acima, costelas.

 

Mais vale praticar hoje

do que amanhã

ou, quiçá, semana que vem.

 

Namastê,

Saravá,

Shalom.

 

Eu sou mais

iluminado do que você.

Fiat Lux!

 

Pulmões,

tendões,

reflexões.

 

Respiro fundo,

porque o mundo

virou de cabeça pra baixo.

 

Acalmo um grito

dentro de mim,

medito.

 

Um dia

ainda tomo jeito

e medito direito.

 

Mindful

ou mindless?

Meditar é preciso.

 

Eu

Soul

você.

 

Por um mundo

com mais Om

E menos Eu.

 

Viro de ponta cabeça,

fico num pé só,

volto a ser criança.

 

Faça o bem

não importa a quem.

Isso é Zen.

 

A união faz o Yoga.

Cada yogin no seu mat.

Pra bom entendedor, um Om basta.

 

Infinito

eu sou.

Fim.

 

Em cada postura

me deparo

com minha (in) perfeição.

 

Stop.

A vida parou

ou foi minha respiração?

 

Nicole foto

*Nicole Rodrigues é proprietária do Estúdio pratiqueyoga, na Vila Madalena. É professora de Yoga há 15 anos. Formou-se em Jornalismo em Brasília.

Veja comentários (2)

Deixe uma resposta

Vá para cima