Lendo agora
O que está te impedindo de viver o seu verdadeiro propósito

O que está te impedindo de viver o seu verdadeiro propósito

Nowmastê
propositodevida
Por Raquel Vasallo*
 
Através do meu trabalho como guia espiritual e de propósito de vida, eu converso todos os dias com as pessoas sobre o que as estão impedindo de viver seus propósitos. A maioria delas chega a mim com os mesmos motivos:
 
Eu não sei qual o meu propósito;
 
Eu não posso largar o meu emprego pois preciso do dinheiro;
 
Meu parceiro não me apoiaria.
 
Obviamente que estas são três razões muito boas, mas o medo maior que te impede de viver o seu propósito é bem mais profundo. É o medo do que os outros irão dizer sobre você se você tiver a coragem de ir atrás do seu propósito e ser quem você realmente é. Este medo é tão grande que você o esconde debaixo de todas as outras razões. E você escolhe empregos e relações que montam um cenário perfeito para você validá-las. Assim você esconde a sua grandiosidade e evita a dor de ser julgado.
 
Eu sei disso tudo, pois foi exatamente isso que eu fiz por um longo período. Eu escolhi  o marido “perfeito”, com quem eu poderia abrir mão do meu poder, e assim não teria que lidar com as desaprovações. Eu escolhi o trabalho corporativo também “perfeito” que permitia que eu escondesse os meus talentos, assim eu não teria que me expor às críticas. E claro, havia o salário que me mantinha segura e me impedia de fazer algo a respeito.
 
Mas a medida que o meu descontentamento e minha não-realização foram crescendo, eu me lembro de chegar ao âmago da questão e pensar: “O que irão todos dizer se eu sair desse casamento?”. E alguns meses mais tarde eu pensei: “O que irão todos pensar se eu largar esse emprego que esta sugando todas as minhas forças?”.
 
As opiniões das outras pessoas nos paralisam enormemente. No entanto, a diferença entre as pessoas que estão vivendo os seus propósitos e aquelas que não estão não diz respeito a mais dinheiro ou maior potencial. Ela esta no fato de que as pessoas que vivem os seus propósitos se permitem ser quem elas realmente são.
 
Como eu me permito ser autêntico? Eu me dei conta de que não conseguiria fazer isso sozinha, então eu procurei ajuda. Eu encontrei um guia espiritual que me deu respostas poderosas e também força para eu finalmente ser eu mesma. Eu sai do “nós” e comecei a ser “eu”. Eu descobri o meu propósito de vida, que não era ser uma arquiteta, mas ser um guia espiritual e professor.
 
Eu larguei o meu trabalho de cara? Claro que não, mas eu comecei a dar grandes passos para tomar o controle da minha vida, viver o meu propósito e ser completamente eu.
 
Adivinhe o que aconteceu?
 
As minhas questões de saúde se resolveram. Eu conheci um homem adorável que me ajuda a ser eu mesma. E melhor de tudo, minha alma está feliz, pois eu trabalho todos os dias com mulheres, ajudando-as a descobrir e viver seus propósitos de vida!
Eu tenho 5 dicas para você vencer o medo que está te impedindo de brilhar:
 
1. Dedique-se a se conhecer profundamente.
 
Se você não está vivendo o seu propósito, você definitivamente não se conhece completamente. Quando você estiver, você poderá ser esta pessoa. Descubra os seus medos, as suas paixões, os seus sonhos. Meditar e escrever são ótimos para isso.
 
2. Comece a descobrir o seu propósito.
 
Se você não tem certeza do seu propósito, você pode encontrar algumas dias para achá-lo aqui e aqui. Outra forma de descobri-lo é através de uma leitura com um guia espiritual. Alguém que trabalha nessa área é capaz de enxergar o “imprint” na sua alma que carrega informações específicas sobre o seu propósito. Isso pode até ser feito por Skype. Dê “baby steps” para começar a mover sua vida para a direção que gostaria de ir. Uma vez que souber qual é essa direção, tomar as decisões será bem mais fácil. Daí você pode ser o mais feliz que já foi.
 
3. Se afaste das pessoas que irão te julgar.
 
Em alguns casos, isso significa que você terá que terminar um relacionamento, mas em outros, significa apenas se dar o espaço e o tempo para ser você mesmo e tomar suas próprias decisões. Eliminar a pressão de ter que dividir é empoderador.
 
4. Repare quem e o que você anda julgando.
 
Esse é um excelente exercício, pois nós geralmente tememos ser julgados na mesma medida em que julgamos os outros. A medida em que você pratica o não-julgamento, as opiniões dos outros serão menos importantes e você retomará o poder da sua auto-expressão.
 
5. Exponha a sua vulnerabilidade.
 
Uma vez que você tenha realinhado a sua força e que não precise mais fingir ser uma pessoa que você não é, compartilhe a sua história. Seja vulnerável. Você se surpreenderá em descobrir as maneiras maravilhosas em que receberá apoio e como ficará mais próximo das pessoas que te amam por quem você é.
 
*Raquel Vasallo é guia espiritual e coach, sua missão é a ajudar as mulheres a viver seus propósitos. Conheça a sua comunidade aqui.
 
Texto orignal: MindBodyGreen
Tradução: Nowmastê


Veja comentários

Deixe uma resposta

Vá para cima