Lendo agora
O Poder das Histórias: descubra como o storytelling pode apoiar em seu desenvolvimento

O Poder das Histórias: descubra como o storytelling pode apoiar em seu desenvolvimento

Avatar

Por Gabi Picciotto*

A linguagem simbólica abre caminhos, alimenta a imaginação, nos reconecta com parcelas esquecidas do nosso ser.

Jean Clark Juliano. A arte de restaurar histórias.

Contar história é a mais antiga das artes, é uma prática que faz parte da vida do ser humano desde a Idade da Pedra. Através das histórias foi possível que atendêssemos a nossa necessidade primordial de nos comunicarmos, perpetuarmos vivencias, ideias e fantasias.

Seja qual for o contexto, o processo de contação de histórias abre espaço para o pensamento mágico. Com elas, nos envolvemos, emocionamos e aprendemos.

Ao longo dos anos, a arte de contar histórias foi ganhando múltiplas utilidades, sendo amplamente utilizada na pedagogia para incentivar o hábito de leitura em crianças e até mesmo em Marketing e negócios, através da prática do storytelling focado em encantar consumidores e funcionários através da contação de histórias.

Essa ampla utilização das histórias se dá pelo fato do ser humano guardar mais facilmente informações que estão dentro de um contexto e que carregam carga emocional. Jerome Bruner, psicólogo americano, descobriu em seus estudos que um fato tem 20 vezes mais chances de ser lembrado se fizer parte de uma história.

No entanto, a magia das histórias vai muito além de sua capacidade de memorização. Ao ler ou escutar uma história, o ser humano tende a se identificar com personagens, torcer por eles, aprender com suas experiências e, muitas vezes, inspirar-se para atingir os seus próprios atos.

Exatamente neste aprendizado com os personagens e suas vivencias e na inspiração que eles nos trazem, que encontramos o poder das histórias para o desenvolvimento humano.

opoderdashistórias

A psicologia junguiana, por exemplo, acredita no poder dos contos de fadas como uma das mais poderosas ferramentas de aprendizado. Os adeptos desta teoria creem que os contos de fada apresentam dilemas humanos e permitem a quem os ouve ou mesmo lê, através da identificação com os personagens dessas histórias, imaginar caminhos para diminuir/eliminar seus conflitos.

Embora as histórias fictícias sejam sim de grande utilidade para o nosso desenvolvimento, nos últimos anos, ampliou-se muito a utilização das histórias reais.

Isso se dá por dois motivos principais. O primeiro pelo simples fato de serem histórias reais, ou seja, por não serem fantasias ou invenções, mas sim algo possível de acontecer no dia a dia de um ser humano. O segundo pela identificação e  “esperança” que proporcionam, no sentido de que “se alguém viveu isso, eu também posso viver.”

Ou seja, ao ler ou escutar uma história real, o leitor não fica preso apenas a aprender com os simbolismos implícitos, mas percebe na experiência alheia, inspirações e ensinamentos para a sua própria experiência.

Quando falamos de histórias reais, não precisamos a nos prender a biografias de celebridades, podemos sim aprender muito com história de pessoas próximas, “gente como a gente”. Na realidade, pelo fato de serem pessoas menos distantes,  com as quais é mais fácil nos identificarmos,  esse tipo de história acaba sendo ainda mais inspirador.

Você não se sente inspirado e esperançoso ao escutar a história de seu colega de faculdade de conseguiu transformar seus sonhos em realidade?

A arte de contar, ler e ouvir histórias nos ajuda a cultivar nossa sensibilidade, educa nosso espírito e, principalmente, nos inspira a tirar nossos sonhos do escuro!

E você, o que acha de utilizar do poder das histórias em seu dia a dia?

Créditos da foto: https://www.flickr.com/photos/fiddleoak/

Gabi-Picciotto-2*Gabi é Co-criadora do Curso Integral Way, Gabi é Master Coach Integral, especialista em propósito de vida e na utilização da abordagem integral como alavanca de mudanças sustentáveis em pessoas e organizações. Fundadora do The Sun Jar, atua como coach, palestrante e consultora integral apoiando pessoas e organizações no alcance de uma vida mais plena e com sentido. Gabi também é colaboradora do Nowmastê. Para mais informações acesse: www.thesunjar.com

Vá para cima