Lendo agora
O foco é a solução. Coloque seu foco nisso.

O foco é a solução. Coloque seu foco nisso.

Avatar

Por Nuno Cobra Jr*

Muito se fala sobre a necessidade de aumentar a capacidade de concentração e de foco e, assim, ganhar mais produtividade. Mas como, efetivamente, podemos alcançar esse objetivo?

Ao contrário do senso comum, a maneira mais eficiente e também mais divertida e acessível de desenvolver tais habilidades é através da atividade física. Vamos explicar isso com mais cuidado.

O movimento é a origem da inteligência humana. Quando nossos ancestrais começaram a realizar movimentos finos e desenvolver habilidades manuais, através da oposição entre o dedo indicador e o polegar, houve um salto essencial em relação à evolução do cérebro humano. Ao realizar um movimento novo, criamos novas conexões entre nossos neurônios, aumentando a plasticidade cerebral. Sendo assim, o movimento e a coordenação motora aparecem como a forma mais efetiva de aumentar nossa capacidade cognitiva. Atividades intelectuais e desafios mentais – como fazer sudoku, etc..- não criam novas conexões Interneurais, mas sim, desenvolvem e ampliam as conexões já existentes. Pesquisas mostram que crianças que realizam brincadeiras e atividades corporais diversificadas durante a fase motora fundamental, que vai até os 7 anos, tem um desenvolvimento cognitivo superior àquelas que não desenvolvem essas habilidades.

Pois bem, feita essa pequena introdução, vamos refletir sobre o que determina o foco e a concentração de uma forma efetiva. A base do foco é a capacidade de estar presente em uma tarefa, de estar totalmente dedicado a realizar uma coisa de cada vez. Foco é presença. Para isso, são necessárias duas qualidades essenciais, estar com uma mente serena e atenta e ser capaz de afastar todas as outras distrações.

Acontece que o mundo atual dificulta enormemente essa tarefa. O excesso de informações e a internet deixam nosso cérebro sobrecarregado e, assim como a memória de um computador, ele vai funcionar de forma lenta e ineficiente. Quanto mais preocupações e mais informações, mais pesado ele fica. Ao acionar este modo operacional, nossa produtividade vai para o ralo.

A internet e o celular ativam o sistema de recompensa, provocando em nosso cérebro um estímulo extremamente prazeroso e irresistível. Ficamos ávidos pela próxima informação e novidade e, dessa forma, usamos a rede de maneira exploratória, assim como um caçador à espera de sua próxima recompensa. Enredados nessa rede, perdemos a noção do tempo e da realidade.

Deste modo, passamos constantemente de um conteúdo ao outro ou, o que é muito comum entre os mais jovens, realizamos diversas tarefas ao mesmo tempo. E, agindo assim, o que treinamos? Treinamos a falta de foco e a desconcentração. Tenho presenciado essa realidade nos atletas que treino, eles passam muito tempo na rede, treinando a concentração compartimentada e depois querem estar focados quando competem.

Nós somos frutos daquilo que fazemos diariamente. Ao treinar a falta de foco e a desconcentração, o que estamos desenvolvendo?

A resposta é óbvia. Mas a solução para essa questão pode ser muito mais simples do que você imagina. Já sabemos que uma das formas mais eficientes de ganhar produtividade é eliminar todas as formas de distração – como ligações, conversas paralelas, celular e outros – e, assim, se dedicar a fazer uma coisa de cada vez. Aí que entra a maravilha do processo, ao invés de ficar o dia inteiro feito barata tonta, girando em falso e sem se focar direito em uma atividade específica, o ideal seria organizar sua agenda em blocos. Como funciona isso?

Depois de duas horas de foco intenso, você começa a perder rendimento, assim, está na hora de pausar e se dedicar a outras tarefas, como ligações, conversas, navegar na rede ou fazer uma atividade física, um lanche, meditação, entre outras atividades.

Após esta pausa, tão estratégica e necessária, você está pronto e renovado para investir em mais duas horas de atividade produtiva e focada.

O segredo da produtividade é mente limpa e renovada, e não mente pesada e confusa. Trabalhar ininterruptamente não é uma boa estratégia.

Por que a atividade física surge como uma maneira eficiente de desenvolver o foco? Atividades que exigem concentração e foco, como o malabarismo e o slackline são formas bem eficientes de meditação em movimento. Funcionam como um refresco ao seu cérebro. Ao realizá-las, mudamos o funcionamento das ondas cerebrais, entrando em estado meditativo, no qual não existe espaço para desenvolvermos o pensamento associativo. É impossível fazer tais atividades e continuar formulando pensamentos como estamos acostumados a fazer ao longo do dia. Desta forma, elas funcionam como um treinamento perfeito para desenvolver o foco e a concentração.

O diferencial é que a meditação ativa é muito mais acessível e divertida que a meditação convencional. É difícil sentar e buscar serenidade quando você está acelerado e estimulado pelo ritmo alucinante de trabalho. Neste estado, é mais acessível dedicar-se a atividades lúdicas e prazerosas, uma forma de compensação perfeita a todo o stress que vivemos diariamente. Empresas inovadoras, como o Google e a Apple, já perceberam que a melhor estratégia para aumentar a produtividade é trazer brincadeiras como ping- pong, jogos, ou sessões de massagem, alongamento, meditação e outras atividades para o ambiente de trabalho.

O sentido da palavra foco remete ao olhar, à nitidez de uma imagem. Para a física representa o ponto de convergência, o centro. Foco é precisão, é mira. Atividades físicas que exigem atenção plena, treinam a capacidade de manter o olhar fixo e a atenção por um longo período. Não à toa, ex-atletas tornam-se bons empresários.

Na internet o olhar vagueia vertiginosamente sobre diversos assuntos e imagens. Os mais jovens já sofrem de uma incapacidade de se aprofundar em algum assunto ou manter a atenção a um vídeo que dure mais do que 2 minutos. Em poucos anos a capacidade de foco vai ser um grande diferencial no mercado de trabalho.

A meditação também é uma boa ferramenta. Quando realizamos um relaxamento corporal através de técnicas de meditação, automaticamente relaxamos nosso globo ocular. Tente reparar atentamente que, após uma meditação, a sua capacidade de enxergar estará muito mais acurada. Este processo traz nitidez à sua visão e lucidez à sua mente. Esta qualidade é um elemento fundamental para nosso bem-estar e felicidade.

A felicidade não está relacionada a mudar algo em sua vida, a uma conquista específica em um momento futuro ou a uma recompensa que virá na forma de sucesso, dinheiro ou fama. Isso é apenas a ilusão de felicidade. Este processo não tem fim, quando você conquista um objetivo, logo arruma outro no lugar e assim segue, colocando a sua felicidade sempre um pouco mais à frente. Você percebe que este um pouco mais à frente nunca chega?

Plenitude é viver cada momento com presença e intensidade, de corpo e alma.

Para isso, você precisa de uma mente serena e foco.

Coloque o seu foco nisso e sua vida vai fluir de uma forma intensa e maravilhosa. Pare de pensar incessantemente, na forma de um redemoinho que consome a sua energia e produtividade. Simplesmente, faça!

Estar entretido na própria ação é a solução. Ao estar inteiro em tudo o que você faz, todo o resto vai acontecer, naturalmente.

Sobre Nuno

Autor do livro, O Músculo da Alma, Nuno trabalha com o “Método Nuno Cobra” desde 1984. Acompanhou o treinamento do piloto Ayrton Senna e de tenistas profissionais como Cesar Kist, Claudia Monteiro e Patrícia Medrado. Residiu na Inglaterra para cuidar da preparação física de Rubens Barrichello e Pedro Paulo Diniz (Fórmula 3 inglesa). Foi treinador do mesa-tenista Hugo Hoyama, que se tornou um dos maiores medalhistas brasileiros em campeonatos pan-americanos. Especializou-se em treinamento integral aliado à qualidade de vida, desenvolvido para empresários. Atualmente, desenvolve o treinamento de diversos empresários e atletas, como o cavaleiro Pedro Veniss, o tenista João Nusdeo e o piloto Guilherme Samaia. http://nunocobrajr.com.br

Vá para cima