O EGO espiritual

Por Jorge Carrano* do Dharma Bhūmi

“O ego é capaz de converter tudo para seu uso próprio, inclusive a espiritualidade.“ 
Chögyam Trungpa Rinpoche, lama tibetano

O ego é muito mal interpretado. Já ouvi pessoas dizerem que precisa ser “destruído”. Só esquecem que ele é imprescindível para viver neste mundo material e dual no qual você está lendo esse texto. A questão não é aniquilar o ego (nem seria possível), mas sim deixá-lo “no seu devido lugar”. Ou seja, não confundir quem você é, de fato, (Atman) com seu Ego, que é uma apenas um aspecto da roupa (sua mente e corpo) que você está usando momentaneamente.

Não é justo esperar que as pessoas simplesmente compreendam isso, pois nosso ego nos dá a impressão de ser verdadeiro, de ter uma materialidade que, de fato, não possui. Não é tarefa fácil entender o papel do ego.

Mas o interessante a observar aqui é que, no universo dos praticantes de alguma tradição religiosa ou espiritual, deveria ser mais fácil encontrar aqueles que sabem o que é e qual o papel do ego. Só que não…

Infelizmente, vemos muitos autoproclamados mestres, professores de Yoga, instrutores de meditação, terapeutas de diversas técnicas, pensadores e tantos outros que se dedicam ao caminho espiritual apresentarem egos enormes, comportando-se mais como celebridades do que como praticantes sinceros. Não passam de gurus mercadológicos, que vendem espiritualidade ao invés de automóveis, xampu ou celulares.

Pessoas que trocam o apego aos bens comuns – carros, casas, empregos, dinheiro – por apego ao status de guru ou ao seu caminho espiritual. Mas continuam apegados.

Esse ego “pseudoespiritual” faz com que essas pessoas se achem melhores que as outras, porque leram mais livros, estiveram mais vezes na Índia, fizeram mais retiros, meditam por 40 minutos todos os dias, não comem carne, não bebem ou fumam, usam japa malas ou sabem falar um pouco de sânscrito.

O ego é uma ferramenta vital no mundo material, mas assume seu papel mais destruidor quando quer tornar-se espiritual. Quer saber por quê? Pergunte-se então “quem é esse que quer alcançar a iluminação espiritual”? Só há uma resposta: seu ego! Isso mesmo, seu ego, porque o seu Ser verdadeiro (Atman) não precisa buscar nada, pois já é pura verdade, consciência e bem-aventurança (sat-chit-ānanda).

Assim, em sua jornada espiritual, procure estar na companhia de pessoas que compreendam o papel do ego em nossas vidas, que aceitem as imperfeições do mundo material e suas próprias limitações, inerentes à nossa condição humana. E que tenham uma verdadeira aspiração de serem agentes para a felicidade de todos os seres.

*Jorge Carrano é idealizador e coordenador do espaço de Yoga e Meditação Dharma Bhūmi, em Niterói. Publicitário e praticante de Yoga desde 1993, fez sua primeira formação no Studio Saraswati de Yoga e Vedānta. Formado também pelo IEPY (Instituto de Estudos e Pesquisas em Yoga – SP) e certificado pela Escola de Kaivalyadhama (Índia). Ministra cursos, palestras e atua como facilitador de grupos de estudo.

Um Comentário

  1. Muito verdade esta colocação referente ao ego de muitos professores e praticantes de yoga!!!Impressionante como eles não percebem .

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?