Lendo agora
21 de junho, o dia do reconhecimento da Yoga!

21 de junho, o dia do reconhecimento da Yoga!

Nowmastê

Via Self Realization Fellowship

imagens-do-dia-20140516-001-original

O Dia Internacional da Yoga reconhece a origem da yoga, como também a sua prática. Em setembro de 2014, Narendra Modi, Primeiro Ministro da Índia, apresentou às Nações Unidas a ideia de um Dia Internacional da Yoga, com estas palavras: “A Yoga é um presente inestimável da antiga tradição indiana. Corporifica a unidade entre a mente e o corpo; o pensamento e a ação; o controle e a plenitude; a harmonia do homem com a natureza; uma abordagem holística para a saúde e o bem-estar.” Aceitando sua proposta, a ONU adotou a resolução, com um recorde de 175 países patrocinando a iniciativa – o mais alto número de defensores na história da organização.

877c6dbbce8fb7ea78af38782b3d32b3

Paramahansa Yogananda, que representou um papel central na disseminação dayoga em todo o mundo, ficaria muito feliz em saber que o mundo estará agora, todos os anos, homenageando a filosofia e a ciência da Yoga, já que sua vida foi dedicada a apresentar a todos os que buscam a verdade as técnicas de meditação iogue consagradas pelo tempo.

Amplamente respeitado como o Pai da Yoga no Ocidente, Paramahansa Yogananda, em sua muito aplaudida tradução e comentário do Bhagavad Gita (God Talks With Arjuna) explica:

“A palavra yoga significa a perfeita posição de equilíbrio ou imparcialidade mental que resulta da comunhão da mente com o Espírito. Yoga indica também a técnica espiritual de meditação por meio da qual a pessoa alcança a união com o Espírito.Yoga significa, além disso, qualquer ação que conduz a essa união divina.”

“A imparcialidade mental é o estado natural da alma. A pessoa comum, identificando-se com o mundo, divorcia sua consciência da união com o Espírito. O remédio para essa dissociação que, com demasiada frequência, é desastrosa reside em a pessoa desempenhar as ações estando unida interiormente à alegria do Espírito. A consciência de Deus está permanentemente no estado de yoga, ou perpétua imparcialidade que não é afetada pelas incessantes transformações da criação. Também o homem, feito à imagem de Deus, deve aprender a manifestar o equilíbrio divino pelo qual pode viver e agir neste mundo sem ser vítima de suas dualidades.”

Vá para cima