Siga o Caminho do Meio

Siga o Caminho do Meio – Uma história contada por Gurumayi Chidvilasananda

buda

Uma vez, Siddhartha Gautama estava sentado sob uma árvore contemplando por que ele não estava vivendo os frutos de sua rigorosa austeridade. Quanto mais pensava sobre isso, mais a frustração crescia dentro dele. Por que ele ainda não havia obtido algo? Quando ele iria alcançar seu objetivo? Ele não via perspectiva em sua empreitada. No auge de sua frustração, ele ouviu uma voz ressoar na floresta. Ele sentou ereto – completamente alerta, atento para ouvir as palavras vindo da floresta.

Ele olhou ao redor e, lá longe, notou um grupo de músicos viajantes sentados em uma caverna. O mestre músico, sentando em uma grande pedra, estava ensinando os jovens estudantes como afinar seus instrumentos de corda. Escutando com atenção, Siddhartha Gautama ouviu o mestre músico instruir: “Não aperte demais a corda, pois pode romper. Não a mantenha muito solta, pois pode não gerar som algum”.

Quando Siddhartha Gautama ouviu isso, instantaneamente ele percebeu que aquelas palavras haviam sido para ele. Elas o fizeram perceber seu esforço excessivo na sua forma austera. Ele estava torturando o seu corpo, sem respeitar suas limitações. Não era nenhuma surpresa que ainda não houvesse obtido resultados!

Siddhartha Gautama tirou sabedoria das instruções de um mestre músico e ajustou ao seu sadhana. Ele entendeu que o corpo é o instrumento para se obter nirvana. Na prática espiritual, assim como no afinar de um instrumento, é preciso seguir o caminho do meio – sem apertar muito ou afrouxar demais; nem muito restrito, nem muito relaxado. Essa sabedoria foi uma das que levou Siddhartha Gautama a se transformar em Lorde Buda.

Fonte: www.siddhayoga.org

Tradução: Nowmastê

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?