Lendo agora
Navegar é preciso. O que te impede de navegar?

Navegar é preciso. O que te impede de navegar?

Avatar

Por Lais Lëtícia*

Navegar é Preciso. Viver não é Preciso.

Sábios e corajosos são os que navegam.

Quero para mim o ar fresco e a consciência tranquila. Já nos disse Fernando Pessoa: “viver não é necessário, o que é necessário é CRIAR”. E se somos criadores, por que ainda nos contentamos em viver uma vida criada pelos outros? Onde estão os teus desejos mais genuínos de evolução? É necessário também torná-la grande, de toda a humanidade. Não quero para mim somente o espírito desta frase: quero VIVÊ-LA. Ainda que para isso seja necessário romper barreiras, enfrentar medos, navegar em mares e céus desconhecidos, dentro e fora de mim.

O mundo é a nossa casa. Quais são as fronteiras que ainda colocamos? Reconhece em cada ser deste planeta a ti mesmo. E abrirás todas as portas de que precisas para VIVER.

VIVER é preciso. Viver o mundo também é preciso.

‘Navegar é Preciso’ vai muito além do que tão somente viajar. Mas saber que em cada lugar onde a gente possa estar, haverá um outro ser disposto a te oferecer alguma coisa. Aprender. Perceber as diferenças e torná-las belas.

Que graça haveria na vida se tudo fosse igual?

Qual é o lado certo? O que é o contrário? Quem sou eu para definir o que seja: bom ou mau, certo ou errado, sanidade ou loucura?

São apenas pontos de vista.

“Só quero torná-la grande, de toda a humanidade, ainda que para isso tenha de a perder como minha”. O que é meu? O que é teu? O que se perde e o que se ganha?

Navegar é preciso; viver não é preciso. Quero para mim a tolerância, a abertura de mentes, o admirável diferente.

Rompe com as tuas próprias barreiras. Enfrenta tudo aquilo que mais temes. E seja livre.

O que te impede de Navegar?

PS: Este texto foi inspirado na poesia de Fernando Pessoa.

Navegar é Preciso

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
“Navegar é preciso; viver não é preciso”.

Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:

Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo
e a (minha alma) a lenha desse fogo.

Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.

Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.

É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

(Fonte: http://www.casadobruxo.com.br/poesia/f/navega.htm)

“Após um mergulho intenso e profundo pra dentro de si que durou mais de dois anos, Lais Lëtícia finalmente encontrou a paz e a liberdade que tanto desejava. Compreendeu, também, que a fonte de toda a abundância e plenitude estão dentro dela. Multipotencial de carteirinha, nunca conseguiu se descrever profissionalmente. Seu maior talento é fazer amigos e desde criança sonha em morar em outros países, para conhecer sempre novas culturas. Já morou em mais de 11 endereços, tanto no Brasil, como em outros países como México e Estados Unidos. Acaba de partir para a Itália na mais nova aventura da sua vida: a cidadania italiana e todos os aprendizados que esta experiência pode trazer. Criou o projeto SER ABUNDANTE, onde compartilha seus questionamentos e inspirações. Você também pode segui-la no seu perfil do Medium“.

Facebook: https://www.facebook.com/lalischutze

Facebook Ser Abundante: www.facebook.com/serabundante8

Medium: https://medium.com/@lalischtze

Vá para cima