Meu Chamado

Por Denise Datovo (Anand Sahasa)*

“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.”

Esse era o meu mantra, colado na mesa de trabalho do último banco em que trabalhei. Foram 20 anos de mercado financeiro e sempre soube que a mudança iria chegar, afinal, a semente da transformação estava plantada e sendo regada diariamente. Só faltava decidir qual caminho seguir. A dúvida e o medo também eram companheiros diários e cresciam na mesma proporção até que um vazio existencial passou a ocupar todo o espaço da minha mente.

fotodenise
Denise Datovo passou por um processo de profunda transformação. A Deeksha, energia divina, foi fundamental no seu caminho.

Nem sempre fui uma buscadora, no sentido de encontrar o verdadeiro motivo da minha existência aqui na Terra, mas no meu coração eu sentia um desejo de experienciar a vida e não apenas passar por ela. Então, o Universo conspirou a meu favor e segurando firme em minhas mãos me conduziu a uma depressão. Foram seis meses de afastamento por licença médica e, no íntimo, a certeza da transformação: era o fim da minha carreira no mundo corporativo.

Na época, muitas coisas estavam acontecendo ao mesmo tempo (mudança profissional, financeira e sentimental)  e quando fiquei sabendo da Deeksha, não fazia a menor ideia do que seria isso.  Mesmo assim, fui receber essa energia Divina que, não no mesmo dia, mas durante toda a semana seguinte passou a fazer efeito em mim. Sentia muita paz e menos sofrimento. A segunda vez que a recebi foi como um abraço de Mãe e tive o chamado para também me tornar uma doadora (Deeksha Giver). Iniciei-me no curso Experiência na Unidade com a minha mestra Silvana Occhialini.

Três meses depois, mais uma surpresa. Surgia uma viagem para a Índia, nada programada e totalmente inesperada diante do momento difícil que estava passando. Resolvi ir e tudo foi decidido vinte dias antes do embarque.

Iria com um grupo de novos conhecidos e ficaria 35 dias em uma Universidade Espiritual (Oneness University). Logo de cara o primeiro desafio: comecei meu processo de Despertar praticando o desapego com a minha filha de 10 anos de quem eu nunca havia me separado por tantos dias. Um verdadeiro baque para uma mãe canceriana!

oneness
Oneness University, na Índia

Esse seria o meu novo mantra, desapegar, mas foi só entrar no avião para Dubai que comecei a passar mal do estômago. Depois de 24 horas cheguei a Chennai e o que eu mais queria era ligar para minha filha … sem sucesso. O smartphone que eu havia comprado especialmente para isso não funcionava a internet e os telefones do hotel não completavam a ligação para o Brasil.

Já na segunda noite chorei muito e decidi voltar, não aguentaria ficar tão longe por tanto tempo. Minha companheira de quarto Su Prem me disse que Sri Amma, a mestra que junto ao seu companheiro Sri Bhagavan conduz o trabalho, iria intervir por mim. De mãos dadas rezamos o Moola Mantra e pedimos ajuda para Amma (Mãe Divina). Assim, depois de uma noite em claro, e sem nenhuma pretensão, liguei o celular e, para meu espanto, descobri que ele estava com a internet tinindo de boa. Consegui o meu intento de comunicação e me tranquilizei.

Mais um milagre em minha vida.

Quando chegamos na Oneness, fomos recepcionados por nosso amado Bhaskar, que também é um One Giver no Brasil. Descemos do ônibus e quando captei aquele olhar transbordando de amor,  meu coração se preencheu. Em seguida fomos ao quarto em que ficaríamos hospedados e nos deparamos com 150 camas e 8 banheiros, o que causou “decepção” em muitas pessoas. Quanto à mim, lembrei do filme Nosso Lar, e imaginei aquelas camas como leitos de um hospital espiritual onde iriamos curar todos os nossos males.

Um dia quando estava caminhando para a aula da manhã, lembrei que antes de empreender essa viagem acreditava que estava indo por estar no pior momento da minha vida. Mas não. Aquele era o melhor momento da minha vida  e senti como se a mão de Deus tivesse me carregado do Brasil para Índia. Era o começo da minha expansão.

Na volta para o Brasil, a alegria imensa em ver minha filha e a gratidão por toda aquela jornada abençoada. Ao mesmo tempo sentia tudo diferente: as pessoas, a cidade, o ar. Aos poucos fui aterrando e descobri que quem tinha mudado era eu. Passei a ficar mais próxima da minha missão e a entender mais do verdadeiro propósito de estar aqui. Claro que ainda estou passando por transformações e praticando a cada dia minha Fé e minha entrega a Deus. Mas a cada dia sinto mais a presença de AmmaBhagavan e sei que renasci. Até no meu novo nome: Anand Sahasa. 

sriammabhagavan
Sri AmmaBhagavan. Um casal fundamentado no amor universal.

Gratidão à minha família, amigos e também aos inimigos que me ajudam na dissolução do meu ego. Gratidão ao Nowmastê pela oportunidade de compartilhar minha história.

*Denise Datovo é Deeksha Giver e consultora de Feng Shui

[email protected]

[email protected]

2 Comentários

  1. Que bela história De… S2 … me emociona… Tive meu chamado muito novinho e por isso fi pra batalha logo cedo, quase nem cheguei a ter trabalhos “normais”…rs… e tão incrível a força de que tava tão imerso no sistema de se libertar e se abrir… para o Dharma do coração… _/_

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?