Lendo agora
Mestre tibetano ensina técnicas de meditação e desenvolvimento emocional

Mestre tibetano ensina técnicas de meditação e desenvolvimento emocional

Avatar

Por Bianca Pyl, Tibet House Brasil*

Geshe Dadul Namgyal, que trabalhou diretamente com Dalai Lama, ofereceu seminários e oficinas sobre como introduzir a meditação no cotidiano.

Geshe Dadul Namgyal

A Tibet House Brasil promoveu uma série de eventos, no início do mês, com o mestre tibetano Geshe Dadul Namgyal, membro do Mind & Life Institute e ex-tradutor de Sua Santidade o Dalai Lama. O objetivo da Tibet House Brasil é trazer ao público brasileiro o conhecimento dos tibetanos acerca de temas como meditação e desenvolvimento emocional.

Durante a oficina “Como Meditar de Maneira Efetiva”, os cerca de 70 participantes tiveram a oportunidade de aprender uma técnica de respiração para preparar o campo para a meditação. “A todo momento podemos meditar, não só quando estamos sentado em posição de lótus. Basta estar presente, não negando a realidade e nem se apegando a ela”, resumiu Geshe Dadul

Na sequência, Geshe ensinou as técnicas de meditação: atenção plena e focada (mindfulness), analítica e da compaixão. Todas elas foram apresentadas de forma prática e didática. “A meditação é um treino que faz uma espécie de higiene mental, nos livrando de impurezas, como raiva e ódio. Da mesma forma que fazemos exercícios físicos para o corpo, devemos treinar nossa mente, trazendo saúde”, explicou o mestre.

De acordo com o membro do Mind & Life Institute, devemos cultivar a compaixão para manter a mente saudável e a meditação ajuda a construir esse amor ao próximo. “A mente comanda a nossa vida e nos leva para onde quer – muitas vezes sob influência de aflições e sentimentos negativos. Mas, nós temos que assumir o controle e determinar onde queremos ir”, exemplificou. Outro ponto importante é não colocar a responsabilidade pelo nosso estado mental em outra pessoa.

Pensamentos e emoções

Em sua segunda passagem pelo Brasil – a primeira foi há 20 anos, o mestre tibetano falou sobre “Pensamentos e Emoções e seus papéis em nossas vidas”. Segundo ele, os pensamentos estão muito ligados com as emoções. Em geral, as aflições (ou emoções negativas) estão relacionadas com aspectos cognitivos. “Os pensamentos criam e sustentam o que sentimos. E as emoções se baseiam em hábitos que cultivamos.Podemos mudar nossas vidas com a mudança de hábitos”, disse.

Diariamente temos a oportunidade de escolher se afligir e sustentar um sentimento ruim ou alimentar algo positivo e fazer com que ele tenha mais força do que o negativo – só que nem sempre nos damos conta, temos consciência. “É preciso reconhecer as atitudes e qualidades positivas que todos nós temos, buscando fortalecê-las e intensificá-las. Normalmente, o lado negativo chama mais atenção, o que acaba o reforçando.”

Emoções negativas distorcem a realidade e nos fazem reagir de forma equivocada. Ao lidar com a natureza dessas emoções destrutivas, criamos resistência a elas. “A meditação analítica atua exatamente nisso. Com a mente calma, conseguimos desenvolver inteligência emocional para ver a natureza dessas emoções negativas, que geram estados mentais aflitivos, perceber como nos afetam, e, principalmente, em que momento surgem”.

Geshe sugeriu a todos presentes investir tempo na meditação de atenção plena e na meditação analítica para aos poucos conseguir interromper as reações sob influência de emoções negativas.

Educação

Durante o seminário “Desenvolvimento Ético, Emocional e Social na Educação” Geshe Dadul apresentou um programa educacional desenvolvido pelo próprio Dalai Lama, que traz ações voltadas para o desenvolvimento emocional e ético, conectado com o educacional. O trabalho foi realizado na Universidade de Emory, em Atlanta (EUA).

Sobre a Tibet House Brasil*

A Tibet House Brasil busca valorizar a cultura Tibetana e, por meio dela, colaborar para espalhar a compaixão, não-violência, altruismo e paz interior pelo mundo. A THB é uma organização sem fins lucrativos, existem outras Tibet House’s espalhadas pelo mundo com o mesmo objetivo. No Brasil, a Tibet House foi inaugurada em novembro de 2015 e desde então já realizou diversos eventos sobre cultura e arte tibetana, meditação e práticas de desenvolvimento emocional.

“A cultura budista Tibetana é uma cultura de paz e não-violência. A preservação da cultura Tibetana é muito necessária porque é uma tradição de paz, amor e compaixão. Por intermédio da cultura Tibetana, podemos contribuir para criação de um mundo mais feliz e pacífico através da paz interior e de uma mente calma.” Sua Santidades o XIV Dalai Lama, Tenzin Gyatso

Vá para cima