Mesmo que não pareça você está no caminho

Por Matheus Miranda, do blog SER e SÓ

O passado é história, o futuro ilusão… e o agora?

Às vezes eu travo. Esqueço das coisas as quais me propus para ter uma vida mais leve. Há algum tempo comecei um processo que eu chamo de autodescoberta. Não que eu tenha algum problema com o termo autoconhecimento. Mas a descoberta para mim soa mais como uma aventura e me faz lembrar da criança curiosa que fui um dia. Porém nuvens cinzentas insistem em encobrir essas descobertas pequenas e poderosas que já fiz ao longo desse processo.

Das coisas que aprendi, uma das mais valiosas é que o futuro é apenas uma ilusão. Quando nos apegamos a ele deixamos de perceber os pequenos milagres que acontecem na ponta do nosso nariz. Nesses momentos buscamos tão desesperadamente pelo torpe efeito dos sonhos que rompemos a linha que nos conecta com a nossa fonte de satisfação genuína, o agora. Acho que é isso que alguns chamam de expectativas. Nossos olhos ficam fixos no horizonte e tudo o que passa entre esses dois pontos fica completamente despercebido. Vejo-me assim. Já tenho uma visão clara e necessária de como quero me sentir. Posso sentir cada toque, cheiro, cor e paladar que de tão bom me perco. Mergulho e me perco.

“Das coisas que aprendi, uma das mais valiosas é que o
futuro é apenas uma ilusão. Quando nos apegamos a
ele deixamos de perceber os pequenos milagres que
acontecem na ponta do nosso nariz.

Quando abro os olhos, a queda é feia. É inevitável um sentimento de frustração por ainda não ter isso concreto. Desesperadamente tento me agarrar num motivo, num sentido ou na sensação remanescente dessa visão… estou viciado. Dono de mim que sou, ciente de meu vício, busco por minha reabilitação. O que seria?

“Para toda paixão existe uma virtude.
A do excesso de futuro não poderia deixar de ser o presente.

O remédio é doce. Diferente de qualquer substância que gera dependência, essa gera vida. Para toda paixão existe uma virtude. A do excesso de futuro não poderia deixar de ser o presente. Atrevo-me a tomar posse da sensação que vem desse exercício, selecionar o que me faz bem e aplicar essa energia no agora. Não há outro momento em que se possa viver e desfrutar da abundância da vida e é no futuro que busco minha inspiração. É no que posso ser que faz com que eu dê cada passo, é no que sou que confio estar no caminho.

Que toda vez que a frustração mostrar suas garras a lembrança do caminho que percorrer seja tão intensa quanto o caminho que está por vir. Sendo assim, forças contrárias que são, a confrontação das mesmas nos traga para o ponto zero onde possamos desfrutar do presente de apenas SER e SÓ.

*Matheus Miranda é um vagalume que se propôs a ser ele mesmo, mesmo sabendo que a busca por si mesmo é sempre algo constante e mutável. Apaixonado pela escrita é membro idealizador do blog SER E SÓ, o qual surgiu da vontade de viver em um mundo mais leve, divertido e com amor!

Um Comentário

  1. Eliana Carla diz:

    Gratidão Matheus por cada palavra, seus textos são MARAVILHOSOS!!! E me auxiliam na organização e compreensão de minhas idéias e sentimentos.

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?