Lendo agora
Medo e Amor

Medo e Amor

Avatar

Por Dani Vianelllo*

heart-love-hands-valentines-day-romanticismDia desses recebi parte de um texto escrito por Rudolf Steiner (filósofo, educador, artista) que me tocou tanto, que resolvi compartilhá-lo para que, quem sabe, ele possa tocar outros corações (especialmente em tempos como esse que estamos vivendo).

O texto fala sobre o medo e como, quando nos submetemos a ele, ficamos paralisados perante a vida e perdemos a noção da realidade, vivemos na ilusão, escolhemos o negativo. Mostra também, que o antídoto do medo é o amor que tudo cura e que nos liberta. Segue:

“Nego-me a me submeter ao medo que me tira a alegria de minha liberdade, que não me deixa arriscar nada, que me torna pequeno e mesquinho, que me amarra, que não me deixa ser direto e franco, que me persegue, que ocupa negativamente minha imaginação, que sempre pinta visões sombrias.

No entanto, não quero levantar barricadas por medo do medo. Eu quero viver, e não quero encerrar-me. Quero pisar firme porque estou seguro e não para encobrir meu medo. E, quando me calo, quero fazê-lo por amor e não por temer as conseqüências de minhas palavras. Não quero acreditar em algo só pelo medo de não acreditar. Não quero impor algo aos outros pelo medo de que possam impor algo a mim.

Por medo de errar, não quero tomar-me inativo. Não quero fugir de volta para o velho, o inaceitável, por medo de não me sentir seguro no novo. Não quero fazer-me de importante porque tenho medo de que, senão, poderia ser ignorado. Por convicção e amor, quero fazer o que faço e deixar de fazer o que deixo de fazer. Do medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao amor. Quero crer no reino que existe em mim.”.

Que o amor seja nossa escolha hoje e sempre!

Daniela Vianello*Daniela é buscadora. Coach de Saúde Integrativa pela IIN/NY, pratica Yoga, estudou Metafísica e Física Quântica, Alimentação Consciente, Mandalas, Leitura de Cartas e é Reikiana. Adora escrever e explorar o universo do comportamento humano. Contato: [email protected]

Veja comentários (2)
  • Oi, Dani, obrigada pela “cutucada” de hoje. Conhecia a primeira parte desse texto e já apreciava muito, lia como auto-incentivo. Agora, conhecendo o restante, gostei mais ainda, pois para mim o objetivo sempre é o Amor, e substituir medo por Amor é tudo que quero!
    Também gostei de saber que és tradutora e buscadora. Também sou!
    Namastê, querida, e muito Amor na sua vida!
    Abraço,
    Christiane.

Deixe uma resposta

Vá para cima