Júlia Signer e a Yoga Tibetana

Um monastério? Um monge de cabeça raspada? Não, a conversa sobre yoga tibetana foi em uma casa ao lado da Avenida Paulista com uma moça de cabelos compridos e olhos brilhantes chamada Júlia Signer. Quem a vê com o rosto jovial e o jeito despojado de falar não imagina a longa jornada percorrida por ela no caminho da meditação, da yoga, dos estudos sobre espiritualidade e religiões. O Nowmastê conheceu seu espaço de Yoga e Massagem, o Lotus Urbano, e confirmou: ali, o que fala mais alto é uma experiência genuína que une corpo, mente e alma.

foto lotus

Em busca

Nascida em um dia auspicioso, em que um sol improvável desbancou uma tempestade, Júlia Signer sempre chamou a atenção de seu pai pelo comportamento naturalmente contemplativo. Em texto sobre a filha, ele diz: “…no dia em que a Julia nasceu, o tempo era ‘kairoz’, fora da cronologia, fora do dia-a-dia, fora de cada dia. Era um dia só, sem antes e nem depois, um dia parado no ar, e nossa alegria não cabia nas palavras e não se encontrava uma linguagem própria. Ela transbordava de nós, de nossos poros, de nossos olhos, dos nossos gestos, dos nossos movimentos e até do nosso silêncio.” Essas impressões se confirmaram quando Júlia, ainda jovem, decidiu levar uma vida em retiro, dedicando 100% do seu tempo ao estudo das práticas tibetanas com sua primeira mestra, Fátima Santos.

A jornada continuou para um monastério e, depois, para outros retiros na Colômbia, Itália e em diversas cidades brasileiras. Além de Fátima, teve como mestres Namkhai Norbu Rinpoche e o atual instrutor Tenzin Wangyal Rinpoche, pertencente  a linhagem Bon, do Budismo Tibetano.

foto (8)
Júlia Signer. Sempre em busca do conhecimento

Entre idas e vindas pelo Brasil e pelo mundo para se dedicar aos estudos espirituais Júlia ainda achou um tempo para a vida acadêmica: se formou em cinema na FAAP e  fez um mestrado em Ciências da Religião, concluído aos 28 anos.

Hoje, a yoguini, termo que define uma mulher que se dedica à prática do Yoga, continua em aprendizado constante e pratica retiros anualmente nos quais segue a indicação do atual mestre que, segundo ela,  “é capaz de ver a sua evolução pelo brilho do olhar”.  Também faz parte de projetos com instituições como FESP e Hospital Albert Einstein em pesquisas sobre a influência da meditação em processos de recuperação de pacientes submetidas à quimioterapia. Mas o projeto ao qual tem dedicado especial atenção a partir do início desse ano é o Lotus Urbano, que funciona em um espaço muito especial no coração de São Paulo.

Pausa Urbana

Nos fundos de um casarão histórico, a alguns metros da Avenida Paulista, está um jardim com uma jabuticabeira e uma cadeira de balanço duplo. Do lado esquerdo do terreno, fica a sala com tatames onde, diariamente, Julia dá aulas de Yoga Tibetana, sendo pioneira no ensino dessa prática em São Paulo. “Quem vem aqui procura algo que vai além dos objetivos de ficar em forma. O trabalho é para quem está em busca de uma evolução mais profunda”, diz Julia. De fato, nós do Nowmastê resolvemos fazer uma aula experimental e nos surpreendemos. Tanto com os movimentos vigorosos e expressivos desse tipo de prática, como na forma da condução da aula e na sensação de energia que as sequências proporcionaram.  Vale a pena conhecer! 

 

lotusquadro

 

Informações:

Lotus Urbano

Rua Bela Cintra, 954 – quintal

(11) 976 622 733

[email protected]

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?