Lendo agora
Jornada da Alma – por Paramhamsa Hariharananda – 3ª Parte

Jornada da Alma – por Paramhamsa Hariharananda – 3ª Parte

Nowmastê

Para ler a 2ª Parte, clique aqui.

Qual é o propósito da Sua criação?

No Taittiriya Upanishad (3:6), está escrito:

 

anandadd hyeva khalvimani bhutani jayante

anandena jatani jivanti

anandam prayantyabhisamvishanti

 

“Os seres humanos aqui nascem da bem-aventurança. Quando nascem, vivem para a bem-aventurança e quando partem, entram em bem-aventurança.”

O propósito da criação é a divina bem-aventurança. O propósito da criação é o esporte divino, que é conhecido pelos hindus como lila. Deus decidiu jogar e por isso tornou-se muitos. Esta criação é um jogo divino.

Quando eu era um jovem buscador eu conheci um monge nú, Nanga Baba, e eu fiz a ele uma pergunta: “Quando começou esta criação?”

Ele respondeu, “Minha criança, a criação nem começou. As pessoas sonham muitas coisas, mas os sonhos não são nada além do que jogos da mente. Quando acordamos, os sonhos desaparecem. Da mesma forma, o que você pensa ser a criação é um sonho cósmico, mas você vai acordar deste sonho. Quando você acordar deste sonho do mundo material, da consciência do corpo e do jogo da mente, você descobrirá que não há sonho, nem criação. Através da meditação, minha criança, vá até o estado sem forma além da criação.”

Foi uma bela lição que recebi que me ajudou a meditar mais, e eu realmente entendi – em meditação profunda – que não existe criação, mas apenas bem-aventurança. Quando abrimos os olhos e estamos com o corpo e com o mundo, esta é a criação da divina bem-aventurança. Deus nos criou da bem-aventurança para que possamos viver na bem-aventurança e por fim possamos retornar ao estado de divina bem-aventurança.

Você sempre fala do corpo como um pequeno universo. Você pode nos explicar o que isso significa?

A mente comum observa o mundo exterior: os animais, as plantas, o céu, a lua, as estrelas, os planetas, e assim por diante. A pessoa espiritual olha para o interior. Quando olhamos para o interior, sentimos que o corpo não é pequeno, que ele abrange todo o universo. Em estado meditativo, percebemos a imensidão do corpo. A criação não é mais do que a manifestação dos cinco elementos – do espaço para o ar, do ar para o fogo, do fogo para a água, da água para a terra. Da combinação destes cinco elementos vem o ambiente e a atmosfera. E da atmosfera começa a criação das plantas, insetos, animais, seres humanos e assim por diante. Cada corpo humano também é composto por estes elementos – terra, água, fogo, ar e espaço. Quando o corpo humano se decompõe ele retorna aos cinco elementos. Os seres humanos e a totalidade da criação são uma permissão de Deus. Ele está presente em todo o universo. A presença do poder divino, a alma, está neste pequeno corpo. No universo exterior existe um processo contínuo de criação e destruição. Da mesma forma, no corpo humano existe um processo contínuo de criação e destruição. Assim, o que acontece no mundo exterior é o mesmo processo que ocorre dentro do corpo. É por isso que o buscador espiritual considera o seu corpo como um pequeno universo. Esta é a beleza descrita em muitas escrituras. O Jnana Sankalini Tantra (verso 29) define:

 

brahmanda lakshanam sarvam

dehamadhye vyavasthitam

sakarashcha vinashayati nirakaram na nashyati

 

“Todas as qualidades do brahmanda (macrocosmo) estão também presentes no corpo. A forma é perecível, enquanto a não forma não perece.”

Em essência, a forma e a não forma estão juntas no universo e também no corpo. A forma do corpo, o pequeno universo, desaparecem assim como a forma dissolve-se na não forma. Shiva Samhita (2:1) descreve que tudo o que você encontra no universo, você encontra também no corpo:

 

dehe’smin vartate meruh sapta dvipa samanvitah

saritah sagarah caivah kshetrani kshetra palakah

rishayo munayah sarve naksatrani ghahastatha

 

Significa que existem no corpo sete ilhas, rios, oceanos, montanhas, locais sagrados, divindades, rishismunis, estrelas, planetas e mais. O corpo humano é um pequeno universo e o universo é um corpo extenso. Para compreender o universo você deve primeiro compreender o corpo, a sua natureza e suas mudanças. Você deve compreender que Deus penetra completamente no universo e sentir Sua onipresença em seu corpo. Quando meditamos com os olhos fechados, devemos perceber a imensidão do universo interior, a luz das estrelas, da lua, do céu e do espaço; devemos perceber tudo. Cada corpo humano possui sete chakras. Nos cinco chakras inferiores estão os cinco elementos das substâncias da criação, e nos dois chakras superiores está o Criador.

d3ecf6925c98da7e6f7dd27745df56e6

Você poderia falar sobre a alma e como ela entre no corpo humano?

Deus e a criação são a alma e o corpo. Assim como o Criador e Sua criação, o universo, permanecem juntos. Este corpo e a alma também permanecem juntos. Quando o corpo foi formado no ventre de sua mãe, a alma entrou no corpo. No Taittiriya Upanishad (2:6), está escrito:

 

Yadidam kimcha

Tat sristva tadevanupravishat

 

“Tendo criado tudo, Deus entrou em sua criação.” Quando Deus criou o corpo no ventre da mãe, Deus entrou no corpo. Existem duas opiniões diferentes sobre como a alma entra no corpo. A mais comum entre os iogues é que a alma entra no corpo após o terceiro mês, quando a fontanela é formada. Normalmente uma pessoa entra na casa quando ela está construída, mas algumas pessoas começam a viver na casa mesmo antes do trabalho estar terminado. Da mesma forma, quando a casa do corpo está numa forma mais tangível no ventre da mãe, a alma entra através da fontanela e começa a viver no corpo. A alma permanece no corpo até a morte. No momento da morte, a alma deixa o corpo. O corpo é a casa, e a alma é o espírito interior, o chefe da família.

Você acredita que a alma existe em todos os seres vivos, inclusive plantas, insetos e outros animais?

Como Deus é onipresente, a Sua presença está em todos os lugares, na matéria, nos viventes e nos não viventes. Normalmente, a presença de Deus é percebida pelos buscadores na beleza das flores, nas cores do céu, na natureza, quando pensam em Deus e em Sua criação. A presença da alma está em todos os lugares, em todos os seres vivos. Mesmo nas menores plantas e animais existe a presença da alma. Como Deus é onipresente, assim também é a alma. Não pense que a alma está apenas nos seres humanos e não nos outros seres. A alma está em tudo.

Você poderia nos falar sobre os diferentes tipos de seres vivos no planeta Terra?

Os hindus acreditam que existem 8.4 milhões de espécies vivas no planeta Terra, mas se olharmos atentamente o planeta Terra, veremos milhões de seres vivos e pequenas partículas apenas no ar que respiramos. É tão surpreendente observar que onde formos estaremos rodeados de entidades vivas.

Se você armazenar água por algum tempo numa garrafa, você verá fungo nela. Seres vivos existem em todo lugar. Entre todos os seres vivos, as escrituras iogues descrevem quatro classificações maiores. Primeiro são os seres vivos na umidade. Estes são chamados de swadas e são criados na umidade, ou mesmo no suor. Onde houver umidade, vida como fungos crescerão. Em segundo lugar estão as sementes, que incluem as plantas e as árvores. A terceira classificação de vida cresce dos ovos, que incluem as aves e os répteis. Muitos animais, assim como os seres humanos, nascem a partir do útero, que é a quarta classificação.

Ao invés de olhar para o exterior de todas estas formas de criação, observe os diferentes níveis de criação e os diferentes níveis de consciência que surgem. De um lado, muita consciência corporal, e de outro, estar imerso no amor divino e na consciência divina, aí está a criatividade e os diferentes tipos de criação.

 

Vá para cima