Insights para fechar 2017

Por Ana Cristina Koda*

Há 10 anos, descobri a meditação e, através desta prática, caminho no meu dia-a-dia, para ter uma vida mais plena, feliz e significativa. Hoje, compartilho alguns aprendizados, que só a introspecção meditativa, o olhar honesto sobre nós mesmos pode ensinar.

1. Não existe aonde chegar porque Deus ou qualquer outra divindade, não está esperando ficarmos puros, nos tornarmos merecedores do seu amor ou sermos dignos da felicidade. Eles já estão conosco em todos os momentos. O resto é loucura da nossa mente, crenças de uma história inventada para estarmos sempre “devendo”, precisando alcançar algum “paraíso”, que já existe aqui e agora. Detalhe: a gente só realiza isso limpando os vírus do nosso HD interno, que deixa a nossa mente confusa e funcionando mal.

2. A falta de consciência do item 1 faz com que a gente esteja sempre insatisfeito conosco mesmo. A eterna insatisfação é a base da cultura do medo e da escassez.

3. O item 1 e 2 fazem com que nunca estejamos no presente. Tipo pegadinha: o presente é único momento que existe, mas como nunca estamos satisfeitos conosco, com a nossa vida, é o único que não queremos estar. Estamos sempre em resistência e não aceitação do que é. Isso nos tira do fluxo do amor e da abundância.

4. O único jeito de sair deste ciclo é realmente aprendendo a nos amar, a nos aceitar como somos, sem expectativas de quem deveríamos ser ou esperando que alguém nos preencha algum vazio. Seja pai, mãe, filho, marido, amigo, Facebook, dinheiro e até religiões, porque na maioria das vezes estes estarão apenas espelhando o que sentimos sobre nós mesmos. Principalmente, o nosso excesso de autocrítica e autorreprovaçao.
Quando aprendemos a nos amar, não liberamos os nossos monstros, mas pacificamos nossa criança interior.

5. Uma gota de amor verdadeiro, por si mesmo e pelo outro, sobrepõe todo e qualquer conhecimento adquirido. Não porque seja melhor, mas porque também é feito de uma grande visão, que tudo sabe. Sempre achei que fossem coisas, caixas separadas – razão e emoção – e descobri que num nível mais elevado são da mesma natureza.

Assim como a interdependência, a impermanência e a vacuidade são irmãs gêmeas; amar a si mesmo, amar todos os seres e a correta visão dos acontecimentos também o são. E só compreendemos isso quando alcançamos este estado de amor pleno e altruísta, mesmo que por breves momentos.

Resumindo: esteja sempre no presente observando qual parte sua está dando alarme de falta de amor por si mesmo – sentimentos e pensamentos negativos sobre si mesmo e sobre os outros, doenças diversas, relacionamentos ruins, pessoas tóxicas, trabalhos desgastantes, falta de autocuidado, excesso de crítica, ansiedade e medo excessivo, necessidade de controle, etc – e ESCOLHA o amor na sua vida. Se tiver muita dificuldade para isso, peça ajuda ao plano espiritual para eliminar os obstáculos que estão impedindo que aprenda a se amar. E nunca desista, pois como tudo, tem o seu tempo. Coloque isso como meta até conseguir.

Antes de buscar a felicidade, conheça e elimine as raízes do seu sofrimento e descubra que já é feliz.

 

*Ana Cristina Koda

Humana em evolução. Ser interestelar voltando para casa. Assistente da vida para a criação de um novo mundo, aqui e agora. Auxilia as pessoas no mesmo caminho.

Contato pelo email: [email protected]

 

Nos dias 18 e 19 de novembro, em São Paulo, Ana Cristina Koda facilitará o Workshop Intensivo:

“Meditação. Um mergulho em si mesmo”

Serão ensinadas técnicas diferentes de meditação e sua respectiva adequação a cada necessidade. Através de práticas meditativas também faremos um encerramento do ano de 2017 e uma preparação para o ano de 2018. Participe!
https://www.nowmaste.com.br/evento/workshop-intensivo-meditacao-um-mergulho-em-si-mesmo/

Um Comentário

  1. adriana orabona diz:

    Lindo texto!!

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?