Guerreio interno x vítima interna. Quem vence essa batalha?

Por Fernando Belatto*

Que dura batalha não?

Me parece que eu tenho a opção de ser guerreiro ou vítima, que eu tenho o direito de escolher quando sou um ou outro. Em algum nível eu escolho…

Quando sou guerreiro, percebo autorresponsabilidade, procuro não culpar ninguém e sempre aprender com os desafios que se apresentam. Quando sou vítima, eu só culpo os outros, reclamo e julgo. A vítima é vítima então não assume essa autorresponsabilidade, acredita que o problema está fora, no outro.

Então porque não consigo ser sempre responsável e guerreiro? Porque as vezes a vítima me pega?

Não sei dar a resposta final, mas o que faz sentido na minha investigação é que quando consigo manter a presença, posso perceber até mesmo a vítima gritando dentro de mim, mas tenho força e centro para não ser levado por ela. Nesta presença tenho consciência para saber que o caminho da vítima não é a melhor escolha pois sempre vem com uma dor, com uma raiva, e no fundo já sei que não vai adiantar reclamar. Eu quero autorresponsabilidade e procurar entender porque tal situação está acontecendo comigo. Mas as vezes a vítima me toma e saio reclamando, mesmo já sabendo que não leva a nada. Como assim?

Continuo o estudo de minha guerra interior e percebo que quando a vítima toma conta do barco é porque eu me identifiquei com o meu passado. Na verdade, em algum momento lá atrás eu já me senti vitimizado, devido a algum choque de exclusão, humilhação, inferiorização, e é essa dor que abre as portas para a vítima entrar, então eu acabo vivendo o passado no presente, quando alguma situação me remete a ele. Ele me suga e não sustento a presença. A vítima vem para me proteger de não sentir a dor. Mas o mecanismo de defesa da vítima é muito primitivo e se defende acusando o outro, o que gera separação e mais dor.

Sendo assim, percebo que a chave mestra para vencer a vítima interna é a presença e a autorresponsabilidade. Preciso compreender essa dor e curá-la para que o passado já não me sugue mais e eu possa viver na presença, agindo cada vez mais com o meu ser e com amor.

Sigo em meditação, pedindo para que o Grande Mestre me mostre o que eu preciso ver para curar o meu passado e sustentar a presença.

Fernando Belatto

*Fernando é faixa-Preta de Jiu-Jitsu, discípulo de Sri Prem Baba e Criador do Método O-DGI, O Despertar do Guerreiro Interno.

Dica: Venha conhecer a prática “O Despertar do Guerreiro Interno” ela é treinada por meio das metodologias Open e Way. A aula experimental é gratuita. Basta agendar pelo email [email protected].

Confira aqui o site do O-DGI.

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?