Eu gostaria de te ouvir

Por Elisa De André Motta*, do Projeto Querido Desconhecido

Foto de Daniele Levis Pelusi on Unsplash

Querido Desconhecido,

Eu aprendi a ouvir escrevendo cartas.
Estava atrás da minha expressão individual e encontrei uma nova forma de comunicar.

Eu escuto as pessoas. Escuto o que elas dizem e o que não dizem.
É uma habilidade que precisa ser lapidada todos os dias, e desejo imensamente que todas pessoas aprendam a ouvir. Ouvir é ir além do que o outro diz, é abrir uma porta para conseguir receber tudo o que ele é sem julgamentos. Aceitar o caminho, as escolhas e acolher apesar dos pesares.
Cuidar de suas dores e deixar ir.

Ouvir é uma ação, é compaixão pura.
E eu quero te ouvir. Quero ouvir sua história e te contar como foi que a comunicação mudou a minha vida e pode mudar a sua.

Trabalhar a nossa comunicação é um ato de coragem, significa aproveitar do descuido para tocar quem quer que seja. Deixar a vida mais bonita simplesmente porque você soube e quis se abrir ao outro.

Acesse o site para descobrir como meu trabalho funciona.

Com amor,
Elisa.

*Elisa é escritora de Cartas e Reescritora de Histórias. Mãe da Olívia, apaixonada por brigadeiro e pão de queijo. Inspirada por meu avô Hildebrando Affonso de André, as palavras são expressão, autoconhecimento e aprendizado, nelas encontro a minha cura. Busco em cada escrita um caminho que conecte pessoas e convoque emoção.

www.elisamotta.com.br

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?