Lendo agora
Escolas americanas são encorajadas a ensinar meditação e inteligência emocional

Escolas americanas são encorajadas a ensinar meditação e inteligência emocional

Nowmastê

Por Chad Foreman, via The Way of Meditation

in-school-meditation

Imagine se as escolas ensinassem as crianças meditação e empatia juntamente com as habilidades acadêmicas? Uma nova lei americana permite as escolas americanas a financiar um programa de aprendizado social e emocional (SEL – Social and Emocional Learning).

As crianças vão para a escola para aprender a escrever, pensar e raciocinar. Mas isso é suficiente para o sucesso no trabalho e na vida? Muitos educadores acreditam que não.

Foi por isso que em fevereiro deste ano, o congressista Tim Ryan, autor do livro “A Mindful Nation and The Real Food Revolution”, e outros colegas, apresentaram a proposta de lei de Aprendizado Acadêmico, Social e Emocional.

“Estes programas tem comprovação científica no auxílio do desenvolvimento da habilidade de resolver problemas e conflitos, da tomada de decisão responsável e de construção de relacionamentos. Essas são as características que irão formar a base para que estudantes tenham melhor desempenho acadêmico e em suas vidas”, explicou Tim Ryan.

A legislação apoia o treinamento de professores no SEL para ajudar os jovens a lidar com questões sociais (estresse, bullying e drogas), e estudos começam a mostrar que o programa SEL também pode melhorar o potencial acadêmico.

“Auto-observação – focar nossa atenção em  nosso mundo interior de pensamentos e emoções –, permite nos administrar melhor”, escreveu recentemente Daniel Goleman, autor do best seller “Emotional Intelligence and Focus”, sobre o porque da alfabetização emocional ser necessária nas escolas.

“O foco interior nos permite entender e lidar com nosso mundo interior, mesmo quando somos balançados por fortes emoções. Essa é a habilidade na vida que irá nos manter nos eixos ao longo dos anos e ajudar as crianças no seu aprendizado.”

Fonte: Mindful.org

Vá para cima