A crise de propósito

Thiago M. Dantas*

Estamos vivendo um momento de grandes mudanças. Visivelmente, nosso sistema social, da forma que o conhecemos, está falido. Estamos sendo convidados a rever nossa forma de agir e pensar em praticamente todos os setores da sociedade. Política, Educação, Economia, Negócios para citar alguns. E por se tratar de algo extremamente novo, não sabemos nem por onde começar essa reconstrução. E isso tem gerado mais confusão….

Podemos partir do princípio de que, toda a confusão que presenciamos no mundo hoje, nasce dentro de nós mesmos, porque ela é fruto da nossa própria ação, ou melhor, da nossa reação ao medo que sentimos. Sentimos medo de tudo. Medo de não ser aceito, medo de não ser reconhecido ou bom o suficiente, medo do fracasso, medo de ficar sem dinheiro, medo da falta…. E deste medo nascem milhares de reações que em cadeia, constroem tudo isso que conhecemos hoje: esse capitalismo falido, onde o lucro e a necessidade de acumular estão acima de tudo.

Se o meu está garantido, quem se importa com o outro?

Desde pequeno aprendemos essa competição e, durante a vida, somos treinados a nos tornarmos ótimos alunos, passarmos no vestibular, termos uma excelente profissão, sermos bem sucedidos e ganharmos bastante dinheiro. De uma maneira geral, essa á a referência que temos recebido em nossa educação. Podemos fazer um link direto disso com a sustentabilidade, falta de água, aquecimento global. Porque tudo isso só acontece por conta da nossa ganância e necessidade de ter mais e mais. Assim vamos tirando da natureza, depredando as nossas florestas, a nossa riqueza verdadeira. Se você reparar, dentro da floresta não falta nada. Tem tudo em abundância! E a estamos destruindo.

A necessidade de ter mais dinheiro está diretamente ligada a ser aceito no mundo, ser amado e querido. Se temos dinheiro, as portas se abrem com mais facilidade, as pessoas gostam mais da gente (ou fingem que gostam) e podemos comprar coisas que nos agreguem valor socialmente como carros, roupas de marca, etc. Se não temos, somos frustrados e fracassados. Então continuamos nessa busca desenfreada pelo ter e competir. E ai é que vem a oportunidade da crise, porque pensar apenas em si próprio não está dando mais certo. Estamos recebendo um convite muito claro de mudança pessoal e coletiva. Se olharmos com atenção, perceberemos que estamos vivendo uma crise de propósito.

Se o meu propósito não é ganhar dinheiro, então o que eu estou fazendo aqui?

Muitos têm se questionado a respeito disso já. Muitas pessoas tristes e melancólicas passando a maior parte de suas vidas em trabalhos nos quais elas não gostam, desperdiçando o que tem de mais valioso na vida que é o tempo. Essa tristeza nasce da falta de oportunidade de expressar o seu verdadeiro potencial, de se expressar através dos seus dons e talentos. Fomos muito reprimidos quando crianças e isso têm se refletido diretamente na nossa expressão quando adultos. Estamos embotados e frustrados por não estarmos realizando algo produtivo. E isso gera muita angústia e depressão.

Quando colocamos os nossos esforços na direção de realizar nosso Propósito de Vida, sentimos alegria e felicidade. Porque nos sentimos pertecendo, fazendo parte de algo maior, nos sentimos úteis. E fazemos isso através dos nossos Dons e Talentos, que são as ferramentas que temos para movimentar essa ação construtiva na sociedade. A partir desta motivação íntima, que se expressa em nós de uma forma única, nasce a autoconfiança e a prosperidade. Porque tudo que nasce desta ação é em prol do bem estar, da harmonia, do amor. Essa ação está alinhada com a sustentabilidade do planeta, respeita, integra e inclui. Porque sentindo a alegria de estar trabalhando com o que você gosta, você vira um elo para que essa alegria chegue ao outro. É algo colaborativo… E claro, o dinheiro se torna uma importante consequência, porque neste caso, está a serviço do seu propósito.

Como diria o antigo ditado: Um andorinha não faz verão. Precisamos nos unir para construir algo novo e essa construção tem a ver com o nosso propósito de vida. Se você ainda não sabe qual é o seu, não perca mais tempo.

Qual é o presente que você tem dentro de você para compartilhar com a sociedade?

Reflita a respeito…

*Thiago M. Dantas, Co-fundador e sócio da Dharma Academy. Atua como inCoach e consultor de “Negócios com Propósito”. Ministra Programas de Autodesenvolvimento voltados ao Autoconhecimento, Transição de Carreira, Propósito de Vida e Prosperidade.

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?