Lendo agora
Convocação

Convocação

Nowmastê

Por Fernanda Nogueira*

Todos os anos, em agosto, devotos do mundo todo se reúnem em Los Angeles para celebrar os ensinamentos de Yogananda. Milhares de pessoas meditando juntas, imersas e unidas por esse propósito espiritual é algo muito poderoso, lindo de ver e sentir.

Chama a atenção a alegria com que as pessoas prestam serviços. É uma parte natural, prazerosa da vida do devoto servir. O templo tem oportunidades para voluntários de diversas maneiras e tudo parece fluir tão bem!

Durante a convocação os devotos que vem de outros cantos do mundo são convidados a participar de peregrinações que são visitas aos diferentes templos da Self Realization Fellowship (SFR) em Los Angeles. Um deles, talvez meu preferido, se chama Lake Shrine. O jardim deste ashram fica em volta de um lago, em plena Sunset Boulevard.  Minha última chegada a Lake Shrine foi algo indescritível, uma chuva de amor. Os devotos que servem o templo estavam logo na entrada para receber os visitantes do mundo todo com um sorriso no rosto, um amor tão vibrante, as mãos em prece, gratidão por tudo, impressionante, muita gente chorando de emoção.

O Lake é um lugar forte. Um templo no meio de L.A.,  um jardim esplendoroso que emoldura um pequeno lago, com referências a diversas religiões. É o único lugar fora da Índia que tem parte das cinzas de Gandhi. Elas ficam em um memorial no jardim. No lago há um barco ancorado que foi a casa de Yogananda durante seus primeiros anos na América. A vibração ali também é algo além do narrável.

Durante a convocação e as visitas aos templos, fiquei pensando na sagacidade desse Mestre, que acreditou que vir para o Ocidente era parte do seu serviço à Deus e assim inaugurou templos e fomentou essa organização na Califórnia, que continuou sempre com uma sede na Índia e hoje se espalha pelos quatro cantos da Terra. Nos anos 30 ele criou um café indiano em Hollywood ao lado de um dos templos, onde foi servido o primeiro hambúrguer vegetariano do ocidente, feito de cogumelos. E com naturalidade ele contou tantas histórias, ensinou com humor e com rigor,  compartilhou a sabedoria do oriente de forma que o ocidente pudesse evoluir com isso também.

Os comentários sobre a Bíblia e o Baghavad Gita, na minha opinião, demonstram o alcance de sua proximidade com Deus. Seu legado visa ajudar a compreender porque vivemos este drama que é a Humanidade, sendo nosso objetivo superar a dualidade e realizar que somos unos com Deus.

Uma fala que me marcou nas palestras da convocação falava da União com Deus e de como a ideia de solidão vai abaixo quando nos damos conta disso. Monge Satyananda falava de como o templo de Deus está na nossa alma, como se fosse nossa vibração interior falando através da voz divina. Nossa alma é sempre una com o Universo, ele dizia. Essa é a nossa essência e vivemos simplesmente a ilusão do confinamento ao teatro dos sentidos. O propósito divino é que os seres humanos vivam uma relação de intimidade com Deus, que é o arquiteto do nosso mundo. Ele nos presenteou com o livre arbítrio e com a autodeterminação.

Através da meditação, podemos transcender o confinamento da individualidade. Quando nos conectamos com os sentidos, o drama da vida se abate sobre nós. Abrimos as portas da consciência para Deus através da meditação e nós mesmos as fechamos na nossa vida cotidiana. Escolhemos ficar sozinhos e não compartilhar nossa solidão individual com Deus. Esse é o desejo do Ego e não da alma. Por isso buscamos a auto-realização (ou Self-Realization), que é nossa essência de comunhão com Deus.

fe

*Fernanda é psicóloga, professora de Yoga e empresária. Co-fundadora e coordenadora durante 7 anos do Palavra de Bebê, programa do Instituto Fazendo História dedicado a pesquisas e estudos que visam aprimorar o acolhimento institucional na primeira infância. Co-fundadora do Yogando com crianças, programa dedicado a aproximar yoga e educação. Co-fundadora do Bazar DaPraça, evento que reúne artistas, designers  e artesãos duas vezes por ano há mais de dez anos em São Paulo. Atualmente, Fernanda vive um período sabático na California com seu marido e seus filhos.

Vá para cima