Como ter um empreendimento sustentável?

Por Flávia Possas*

Quando se fala sobre empreendedorismo, há um foco muito grande no momento em que a decisão de empreender é tomada, em que se decide seguir esse rumo e ir atrás do sonho, e muito menos é dito sobre o que acontece depois de 1 ano, 2 anos, 5 anos. Essa é uma omissão bem relevante, pois muitos empreendimentos promissores acabam morrendo na praia justamente por uma cegueira em relação ao que vem depois, ao que acontece quando o negócio vira realidade. Tão importante quanto vencer todas as barreiras que nos separam de nosso sonho, desde o medo de falhar até a resistência em largar algo fixo e certo, é certificar-se de que esse sonho vai ser sustentável, que ele será capaz de prover para você e sua família e que não será soterrado na primeira tempestade.

Existem algumas coisas que os empreendedores normalmente não compartilham com você.

Todos gostam muito de contar como foi difícil sair de um emprego normal e ter a coragem de abrir o próprio negócio, ou como os empreendimentos anteriores falharam e isso levou a uma volta por cima, mas quase ninguém fala sobre como é complicado lidar com os altos e baixos de um negócio e das inúmeras vezes que nos vemos à beira da fracasso achando que tudo deu errado.

Tendemos a achar que o risco maior em empreender é o início, os primeiros meses, e que depois que um negócio “deu certo”, tudo engrena e você fica tranqüilo. Já vi inúmeros empreendimentos que foram saudáveis por um bom período de repente afundarem para a grande surpresa de quem estava de fora. Por isso, por mais que a fase de colocar uma idéia no mundo, de concretizar algo que antes era um sonho, seja realmente complicada, ela não é a única etapa necessária para fazer seu negócio dar certo.

Em muitos casos uma energia enorme é dispensada em fazer o negocio decolar, mas pouco planejamento é dedicado a garantir que esse negócio se sustente, que ele esteja equipado para sobreviver a todos os tipos de tempestade e tropeços que você irá encontrar pelo caminho.

Mas como você pode evitar tudo isso e fazer um planejamento que garanta um negócio sustentável? Existem alguns passos muito importantes nesse processo. O primeiro deles é realmente ter um modelo de negócios: saber quais são as bases do seu empreendimento e o que o torna único e atraente para seus clientes. Atirar para todos os lados e não ter um público alvo definido é um erro muito comum. Ou então não saber exatamente o que você entrega de mais precioso e por que as pessoas deveriam se importar com isso.

Para criar algo que realmente cresça, se expanda, e dure muitos anos, é preciso ter muito claro em sua mente por que seu negócio existe e por que as pessoas deveriam se importar com isso. São como as raízes de uma árvore: sem essa base sólida, os primeiros ventos podem ser suficientes para derrubar o que estava começando a florescer.

Um segundo passo muito importante é ter um plano de marketing que sustente seu fluxo de clientes. Muitas vezes os primeiros clientes parecem vir de maneira meio automática de sua rede de contatos e você presume que os próximos virão da mesma maneira. Mas é muito comum que a sua rede de contatos chegue a um limite e você de repente se encontre com um fluxo decrescente de clientes e sem idéias de como gerar uma entrada constante, que seja realmente sustentável.

Um terceiro passo é ter um planejamento financeiro muito sólido que lhe permita sobreviver tanto aos ciclos de cada ano quanto a possíveis crises. Nos últimos anos, por exemplo, foi preciso muita criatividade e planejamento para manter um negócio saudável dado o estado de nossa economia.

Ter sempre uma reserva, possuir uma gama de produtos que lhe permita oferecer serviços em diferentes níveis de preços, garantindo flexibilidade em momentos em que a demanda está fraca, ter parceiros que aumentem a sua gama de ofertas, ter um planejamento para os meses fracos do ano, tudo isso é fundamental.

O importante é saber que o que é feito meio por acaso, sem muito planejamento, pode até dar certo para algumas pessoas por uma conjunção de fatores e bastante sorte, mas, para a maioria de nós, se quisermos sobreviver aos altos e baixos e aos ciclos naturais, é importante começar com bases muito sólidas.

Sabendo quem é o cliente que você deseja atingir, como irá gerar um fluxo constante de clientes, como irá sobreviver financeiramente aos momentos de crise ou de baixa natural do ano e como poderá ter atividades complementares e parcerias que o ajudem a ter mais solidez. Assim você garante um sonho que pode crescer, se expandir e lhe acompanhar por muitos anos.

Se você gostou deste tema e quer saber mais sobre empreender com sentido e de forma sustentável, lhe convido a saber mais sobre o Mini Curso Gratuito do Programa Insight, link: http://programainsight.com

Flávia é co-fundadora do Programa Insight (http://programainsight.com), Flávia é fascinada por novas áreas do conhecimento, de Psicologia Econômica à Teoria Integral, sempre buscando novas fronteiras e intersecções. Seu maior interesse é aplicar essas ideias para provocar mudanças significativas, para que cada um possa construir uma vida mais autêntica e gratificante. É Economista pela FEA-USP e Mestre em Psicologia Econômica pela Universidade de Exeter, Inglaterra. Coach integral Associada pela Integral Coaching Canada, trabalha com coaching financeiro e de carreira. Já atuou na área de Economia Comportamental como consultora, palestrante e pesquisadora, em instituições como: Banco Fator, Santander, Itaú, Gradual, Fipecafi, IBCPF, entre outras.

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?