Como deixar de andar em círculos?

Por Matheus Miranda, do blog SER e SÓ*

Aqui estou eu depois de tantas idas e vindas, tantas desconstruções e reconstruções criando as mesmas cercas. Sob o olhar tímido de uma lua pálida, ofuscada pelo brilho do sol, me vejo e me sinto preso nesse ciclo. Perceber esse quadro, no céu e na minha vida, é perceber o quanto nossos maiores talentos podem nos iluminar e nos ofuscar na mesma medida.

É insuportável perceber que depois de ter percorrido tanto por entre essa mata fechada, me vejo voltar exatamente no mesmo ponto de partida. Tenho andando em círculos todo esse tempo ou será minha sina recriar uma realidade que já não cabe mais em mim?

Sob o olhar dessa lua me sinto como um animal desgarrado. Busco no mais profundo de minhas entranhas um motivo, o mais banal que seja, talvez uma força que já não tenho mais. Me sinto horrivelmente enganado por quem pensava controlar, minha própria mente. Ela é como uma moleca sedutora, um Don Juan, uma dessas personagens que já fora descrita inúmeras vezes de Dostoiévski a Machado de Assis, de Clarice a Érico, e eu, no topo o meu orgulho, julgando ser inseduzível, caí como um jovem apaixonado.

Agora estou aqui, sob o olhar dessa lua testemunho o meu assombro e caio de joelhos. Mais uma vez me vejo rendido às circunstâncias e à vida. Tamanha alegria e desespero ter a venda que encobria a realidade arrancada de meus olhos. Agora sou eu e a verdade. Será mesmo?

A vida é simplicidade. É acordar, dormir e fazer sentido entre esses extremos. Em toda sorte de placas e sinais, buscamos referências para nos localizarmos num terreno forjado, alegramo-nos em ter alguém que aponte nossa localização e o caminho nesse mapa. Assim nos sentimos mais à frente do outro ou mais perto de algum tesouro… até que… Não há tesouro, não há mapa, não há o outro… O que há é você e essa ilusão! Talvez, ver isso como uma oportunidade seja uma possibilidade de conquistar a real liberdade do SER. Mas o que fazer com isso?

*Matheus Miranda é um vagalume que se propôs a ser ele mesmo, mesmo sabendo que a busca por si mesmo é sempre algo constante e mutável. Apaixonado pela escrita é membro idealizador do blog SER E SÓ, o qual surgiu da vontade de viver em um mundo mais leve, divertido e com amor!

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?