Lendo agora
Claudio Edinger revisita o poeta e escritor Khalil Gibran

Claudio Edinger revisita o poeta e escritor Khalil Gibran

Nowmastê

Por Claudio Edinger*

kalil“E não é a maravilhosa lua, que inspira tanto os poetas, a mesma que leva o silencioso mar, enlouquecido, a rugidos terríveis?”
Khalil Gibran (1883-1931), poeta, pintor, escritor, autor do livro “O Profeta”, de onde estes textos são extraídos, nascido no Libano e criado nos EUA.

“Metade do que digo não faz nenhum sentido; mas eu o digo para que a outra metade chegue a você.”

“Eles acham que sou louco pois não vendo meus dias por dinheiro algum. E eu acho eles loucos porque pensam que o tempo pode ser trocado por ouro.”

Khalil Gibran escreve um poema lindo sobre os filhos mas poderia falar da arte, do que a gente cria…

“Seus filhos não são seus filhos
São filhos da própria Vida, querendo se prolongar.
Eles vêm por você mas não de você,
e, apesar de estarem com você, não lhe pertencem.
Você pode dar-lhes seu amor mas não seus pensamentos,
eles têm suas próprias ideias…
Você pode abrigar seus corpos mas não suas almas
Pois seus espíritos vivem na casa do amanhã
Casa que você não poderá visitar nem mesmo em sonhos.
Você pode tentar ser como eles,
Mas não tente fazê-los como você
Pois a vida não volta pra trás nem lida com o ontem.
Você é o arco de onde seus filhos,
como setas vivas, são lançados.
O Arqueiro, no caminho do infinito, conhece o alvo
e é Ele que curva o arco com sua Força,
para que as flechas atinjam velocidade e distância.
Que o seu curvar nas mãos do Arqueiro seja com alegria
Pois assim como Ele ama as flechas que voam
Ele adora o arco estável.”
****
Sua vida não é determinada pelo que ela lhe traz mas pela atitude com que você recebe o que te acontece. Não é o que te acontece mas é a forma com que a sua mente recebe tudo, que importa.

Claudio Edinger

*Formado em Economia, Claudio Edinger é autor de 14 livros fotográficos e um romance. Começou a dar aulas de fotografia em 1979 na Parson’s School of Design e mais tarde no International Center of Photography (ICP), ambos em Nova York.

Recebeu o Prêmio Leica duas vezes, o Prêmio Hasselblad, o Prêmio Higashikawa, o Prêmio Ernst Haas, Prêmio JP Morgan, Prêmio Pictures of The Year, Prêmio Abril, Prêmio Marc Ferrez e, por duas vezes, recebeu o Prêmio Porto Seguro no Brasil.

Suas fotos estão nas coleções do MASP, MIS, MAM, MAC, Pinacoteca, Museu Metropolitano de Curitiba, Metronòn (Barcelona), Higashikawa (Japão), AT&T Photo Collection, Equity International Photo Collection, Brazil Golden Art Fund, Itaú Cultural, Centro Cultural Banco do Brasil e nas maiores coleções particulares de fotografia do Brasil. É professor de História da Fotografia Contemporânea na Casa do Saber.

Vá para cima