Buda traz paz para bairro em São Francisco

Buda traz tranquilidade para o bairro de Oakland

Versão editada da matéria de Chip Johnson – 15 de setembro de 2014, São Francisco

O morador de Oakland Eastlake, Dan Stevenson não é budista nem segue qualquer religião. Estava apenas esperançoso quando, em 2009, comprou um Buda de pedra de um metro de altura e o colocou em uma calçada entre a Avenida 11 e a Rua 19.

A ideia era que esse pequeno gesto pudesse trazer tranquilidade a um bairro tomado pela criminalidade, drogas e prostituição, local de entulhos e pichações, roubos e assaltos. E o que aconteceu foi simplesmente incrível: moradores da região começaram a deixar oferendas (flores, comida, velas) no pé do Buda e um grupo de mulheres vietnamitas, em traje de oração, começou a se reunir ali para rezar.

2014-09-18-OaklandStreetcornershrine

A vizinhança mudou. As pessoas pararam de jogar lixo nas ruas e o vandalismo e as pichações também desapareceram. Desde 2012, quando os devotos começaram a aparecer para rezar, o total de crimes caiu 82%. Os roubos foram de 14 para três; assaltos violentos, de cinco para zero; assaltos a casas, de oito para quatro; posse de drogas, de três para zero; e prostituição de três também para zero.  “Não sei a que atribuir isso, mas são os números”, disse o policial encarregado da análise.

Em 2009, quando se tornou público que Stevenson tinha colocado a estátua na calçada, oferendas começaram a aparecer também em sua porta. “Deixaram uma tonelada de frutas, comidas e doces. Somos apenas eu e minha mulher e não conseguimos comer tudo!”, disse Stevenson.

Até hoje, os devotos aparecem às 7 da manhã tocando uma música suave. A estátua agora faz parte de um altar de quase três metros que abriga outras estátuas, retratos e oferendas de comida e fruta. Tudo envolto por um cheiro de incenso no ar.

“Aqui era local de despejo de entulho”, afirmou a moradora Alicia Tatum, de 27 anos. “Com o tempo, floresceu.” “Nos finais de semana, os devotos formam um grupo grande com pessoas de todas as cores e raças” disse Andy Blackwood, também morador do bairro.

4760358_G

Nesses cinco anos, o Buda já resistiu a duas tentativas de remoção. Um aprendiz de ladrão tentou arrancar a estátua do seu pedestal, mas ela estava presa com uma barra de ferro e muito durepox. O Buda não se moveu.  Em 2012, depois da reclamação de alguns vizinhos, o departamento público de obras da cidade tentou retirar a estátua, mas a resposta dos moradores foi tão contundente que foi decidido um estudo sobre a questão.

Quando visitei o altar, quatro senhorinhas, que não falam nem entendem inglês, decidiram que eu tinha cara de convertido. Mal comecei a falar, uma delas pegou a caneta e o bloquinho das minhas mãos e indicou que eu colocasse as palmas das mãos juntas e me inclinasse como ela. Foi o que fiz. Quando em Roma… Certo?

Aparentemente, meus cânticos budistas também não são tão ruins, pois recebi “oohs e aahs” de aprovação do grupo. Em poucos minutos eu estava sentado com as pernas cruzadas sobre um tapetinho de oração com um banco e um livro na minha frente.

budanacalcada

Também conclui que aquele era o momento certo de fazer uma pergunta – e, desta vez, minha guia espiritual pareceu entender.

“Na próxima semana”, ela respondeu.

Muito obrigado, acho que encontrei o que estava procurando.

Projeto Buda Now:

Inspirados por essa história, o Nowmaste criou o Projeto Buda Now. A cada 100 Budas vendidos o Nowmastê irá doar um Buda tamanho grande a uma instituição ou local que necessite do seu poder transformador. 

Para conhecer o Buda Now, entre aqui.

Para indicar um local ou instituição, escreva para [email protected]

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?