Lendo agora
BodyTalk: um quebra-cabeças de vida

BodyTalk: um quebra-cabeças de vida

Avatar

Por Nirvana Marinho*

visualhunt.com
visualhunt.com

A correria do dia a dia nos deixa com cada vez menos tempo para cuidarmos daquilo que nos é mais importante: nós mesmos. Vemos tudo e vivemos para tudo mas, quando podemos parar e escutar a voz do nosso próprio corpo?

O BodyTalk é uma prática terapêutica de saúde que olha, de modo sistêmico, para o corpo e suas histórias, sejam elas de âmbito físico, emocional, energético. Corpo-mente-espírito são um todo no qual estão derivam aquilo que reconhecemos como doença ou nossas angústias, mas também uma Sabedoria Inata mora e nos guia, passo a passo do auto-conhecimento, para um reequilíbrio constantemente.

Como o BodyTalk se organiza para um olhar do todo, sistêmico, integrado? Como ser capaz de olhar o todo e a sutileza, ser amplo mas ser capaz de ouvir o detalhe? Como seria um método de saúde que percebe nossas dualidades – sou mais racional, menos intuitivo, por exemplo – mas as transcende?

Imagine um cenário com várias portas de entrada para campos do nosso ser: sua ordem e organização, suas expectativas, crenças, projeções e traumas, seus entrelaçamentos e sua imunidade. Em cada um deles, há um conjunto de estratégias ou técnicas dentre as quais é possível reequilibrar aspectos do corpo: sua química, sua hidratação, suas energias, seus órgãos e seus sistemas. Agora imagine um sim ou não para embarcar em cada porta de entrada de possível técnica de tratamento, lido através de um biofeedback neuromuscular.

Assim vai se desenhando o BodyTalk. As diversas técnicas terapêuticas seguem o mesmo princípio: equilibrar, sincronizar e comunicar. Se nossas crenças, histórias, desarranjos bioquímicos, padrões de pensamentos formarem uma “crosta”, uma camada que, sozinha, tenta manter o corpo, a mente, isso pode indicar que algo está tomando o trabalho de outras partes para si, está sobrecarregado. Equilibrar, sincronizar e comunicar é, muitas vezes, colocar a engrenagem sensível do corpo para funcionar em sua integralidade, dar inteireza ao corpo-mente, portanto, se sentir inteiro diante da vida.

É possível integrar aspectos físicos: microbioma, bioquímica, funcionamento endócrino, nervoso ou dos tecidos; e é possível também integrar aspectos energéticos: memórias como na técnica de Memória Ativa, nos desequilíbrios de proteção, como nas diversas implementações da técnica de Wei Chi, ou fatores ambientais.

O que chama atenção neste protocolo de atendimento do BodyTalk é sua abrangência neste caminho de cuidado do corpo-mente uma vez que, quando o terapeuta está num estado de zona neutra, de intuição calibrada e de escuta atenta, o corpo do cliente afirma quais são suas prioridades e vínculos para reequilíbrio.

E como isso acontece? É uma experiência de conhecimento, de relaxamento da mente falante e de despertar do coração que, sutilmente, ensina o corpo a se escutar; a escutar não somente sua saúde – seu melhor alimento, sua quantidade de líquido, seu ritmo de digestão, seu sono – mas também a escutar sua saúde de vida – quais são seus planos, como a vida se apresenta a você, quais são seus padrões, como você se desafia a situações para mudá-los.

O BodyTalk é uma terapia de atenção (awareness), de cuidado e de prontidão para seu propósito, sentido no coração e não somente na mente. Trazer para consciência seu corpo é saber escutar corpo-mente-espírito constantemente, e não somente quando uma doença te “ameaça”. E sim, o BodyTalk pode olhar para os desequilíbrios doentios, tais como alergias, fibromialgia, dores de cabeça, entre outros, porém não se foca no diagnóstico, e sim no reequilíbrio sistêmico.

Uma abordagem baseada na ciência – Física Quântica – e na filosofia – Advaita Vedanta, foi fundamentada pelo Dr. John Veltheim, australiano, acunputurista, quiropata que, antes, idealizou o MindScape, Breakthrough e Freefall, ainda nos meados da década de 90. O Mindscape cria um espaço na mente intuitiva para descobrir a linguagem do inconsciente; o Breakthrough redesenha nossas crenças buscando novos sentidos para crenças antigas e o Freefall oferece uma experiência de imagem com seu próprio corpo. Tais técnicas são utilizadas no atendimento do BodyTalk.

Embora já presente no Brasil há mais de dez anos, vem crescendo nesta recente formação de novos terapeutas lecionados pelo terapeuta Marcio Ribeiro e com atendimentos disponíveis em várias capitais do Brasil, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Goiânia.

Conheça o BodyTalk escolhendo seu terapeuta pelo link oficial da IBA – Associação Internacional de BodyTalk.
www.bodytalksystem.com

nirvana

Nirvana Marinho (CBP, Certified BodyTalk Practitioner (CBP),
Terapeuta certificada IBA International BodyTalk Association)

Para falar comigo envie um whatsapp para (11) 97672-8460
ou e-mail: [email protected]
https://www.facebook.com/nirvana.bodytalk/

Vá para cima