Lendo agora
BodyTalk: escuta sensível da natureza do corpo

BodyTalk: escuta sensível da natureza do corpo

Avatar

Por Nirvana Marinho*

Essa série “BodyTalk &” foi idealizada para abrir possibilidades de conhecimento e diálogo do BodyTalk – abordagem terapêutica de saúde – com um público simpatizante, seja pelas inúmeras técnicas que são abordadas nas sessões de BodyTalk, sejam estas semelhantes as que profissionais terapeutas atuantes conhecem seja para podermos dialogar e conhecer mais sobre o BodyTalk.

São 9 textos: (1) BodyTalk & corpo em movimento, (2) BodyTalk & meridianos em relação, (3) BodyTalk & chakras para me re-conhecer no todo, (4)  BodyTalk & planetas como cartografias de sentido, (5) Química do corpo, química da alma e (6) Os cinco elementos da MTC, escuta sensível da natureza do corpo. E ao fim destes, ainda mais três ensaios que abordam a Consciência como base filosófica e energética fundamental do Sistema BodyTalk e de sua terapêutica.

Em outros textos, sendo este o último do ciclo de abordagens ou técnicas presentes numa sessão de BodyTalk, pudemos explorar uma compreensão sistêmica fundamental para o BodyTalk. Sistêmica advinda também de acepções de autores como Deepak Chopra, (1947-), médico indiano radicado nos Estados Unidos, conhecido por seus livros em ayurveda, espiritualidade e medicina corpo–mente; Fritjof Capra (1939), físico teórico e escritor do renomado livro “O Tao da física” (1975); e ainda ouso citar o químico russo llya Prigogine (1917- 2003), Nobel de Química de 1977, pelos seus estudos em termodinâmica de processos irreversíveis e co-fundador do atual Centro para Sistemas Quânticos Complexos. O primeiro, nome importante para estudiosos da medicina corpo-mente; o segundo, fundamental para geração que refez sua compreensão de mundo a partir do filme homônimo de seu livro de 1982, “Ponto de Mutação”, e o terceiro, mais conhecida desta autora (quando doutora em Comunicação) e fascinada pelos sistemas dinâmicos e a visão de mundo que tal ciência pode convidar.

Mas por que começar um texto sobre 5 elementos falando de teoria sistêmica? Porque a ciência moderna veio rever sua concepção basal sobre o conhecimento depois do advento da física quântica, conhecida nos primeiros anos do século XX, tendo o físico Max Planck (1858 – 1947) um de seus precursores. Também foi a partir de Albert Einstein, que a famosa equação de Planck se tornou quantum. Assim posto, a ciência pode discernir sua leitura do mundo a partir do nível subatômico e levou tal compreensão aos sistemas mais complexos.

No entanto, a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) o fez há milênios atrás, através da observação empírica e sensível do corpo, da natureza e do Chi, da energia. A teoria dos 5 elementos foi conhecida na China no Período dos Estados Guerreiros (221-476 a.C.) e coexistiu independentemente da teoria do Yin e Yang. Foi durante a Dinastia Song (960-1279 d.C.) que os dois sistemas – Yin e Yang e dos 5 elementos – se fundiram para utilizar-se no tratamento de doenças. Pertencente a (poderíamos dizer) oposta concepção de mundo, a descrição e reflexão de como funcionamos conectados a natureza tem outras premissas e sua dissertação difere muito da hoje conhecida, mas converge para uma visão sistêmica, complexa, integrada, correlacionada – o que fundamentalmente nos interessa.

A MTC disserta sobre os 5 elementos relacionados às mudanças de estação, o crescimento e declínio, as mudanças de clima, o ciclo das emoções, a combinação de sons, sabores, movimentos e, ainda, a correspondência dos elementos com órgãos e meridianos. Ou seja, estamos aqui descrevendo uma qualidade de sistema reveladora da sua natureza complexa e interrelacionada.

Os 5 elementos – madeira, fogo, terra, metal e água – trazem similitudes e analogias do elemento com um estado de corpo, por exemplo: caracterizado pela madeira, o corpo pode saber da estação correspondente, do movimento Yin e Yang, do sabor, do órgão, do planeta, da emoção e ainda muitas outras possibilidades do elemento no sistema corpo. Veja que não é uma definição do todo (ou seja um sintoma ou uma parte isolada para um diagnóstico preciso), mas sim um olhar da parte que nos sinaliza o todo que pode estar, ou não, em equilíbrio. O elemento indica a parte que sinaliza o todo e dá pistas de suas interrelações. Podemos saber do todo por sua parte, saudável ou em desequilíbrio.

Os elementos estão em ciclo – madeira gera energia, fogo distribui energia, terra estabiliza energia, metal contrai energia e água recolhe energia. “Madeira é expansão, Fogo é ascendência, Terra representa a neutralidade, Metal é a contração e a Água está associada ao movimento descendente” (citação do texto presente no link http://www.medicinachinesapt.com/filosofia.html).

Também relacionados aos órgão e vísceras, os elementos tem seu ciclo de geração (Ciclo Shen) – madeira gera fogo, fogo gera terra, terra gera metal, metal gera água e água gera madeira; e tem seu ciclo de Dominância (chamado em alguns dos textos elencados e conhecido como Ciclo Anti-Ko), quando um elemento controla o outro. E são estes ciclos que asseguram equilíbrio, instável e dinâmico, portanto observável em nossos estados de saúde e auto-conhecimento ao longo da experiência da vida.

Portanto, conhecer os cinco elementos não necessariamente é decorar aquelas tabelas infinitas – e para quem gosta, como eu, tão atraentes para explicar nossa complexidade – mas sim compreender as relações complexas e dinâmicas entre as concordâncias possíveis de cada elemento. Como comentado em outro texto, uma nova prova de poesia da MTC para descrever nosso corpo.

E o que nos resta ao saber como o BodyTalk se empresta desta e de outras abordagens de mundo físico, energético e espiritual do qual o corpo adoece e se reestabelece? Escutar o corpo, que é o que tal abordagem terapêutica propõe. O corpo não fala uma voz, de um jeito, e procura uma solução, linear, para seu percurso. Ao contrário, parece-nos ensinar um jeito dinâmica de nos aceitar: escutar é continuar escutando. Não é perguntar já sabendo a resposta, nem perguntar para definir uma resposta. Escutar é uma meditação.

Portanto, esperamos ter cumprido uma das jornadas possíveis para compreender o sistema BodyTalk; que venha muitas destas. Dedico este texto aos meus mestres instrutores e terapeutas, com os quais me encontro e escuto em permanente formação nos últimos anos.

Referências
https://www.deepakchopra.com/
http://www.medicinachinesapt.com/filosofia.html
https://itiomassagem.com.br/mtc/teoria-dos-cinco-elementos-da-medicina-tradicional-chinesa
http://flordeameixeira.com/init/teoria/cinco_elementos

Conheça o BodyTalk escolhendo seu terapeuta pelo link oficial da IBA – Associação Internacional de BodyTalk. www.bodytalksystem.com

*Nirvana Marinho (CBP, Certified BodyTalk Practitioner (CBP), Terapeuta certificada IBA International BodyTalk Association)

Para falar comigo envie um whatsapp para (11) 97672-8460 ou
e-mail: [email protected]
https://www.facebook.com/nirvana.bodytalk/

Vá para cima