Beleza Efêmera

Por Elisa De André Motta*, do Projeto Querido Desconhecido

Querido Desconhecido,

Beleza é o sinônimo de amor.

Por apreciar algo belo encontro a perfeição divina nos detalhes, recebo um imenso presente de poder estar junto de algo cuidadosamente harmônico.

O fato de ser presenteada com tamanha satisfação meus lábios não se contém e derretem ao saber que ela existe em todo o lugar.

Ao nos depararmos com cores vibrantes, pássaros cantando, silêncios reconfortantes, sorrisos verdadeiros, abraços calorosos estamos mergulhados em pura beleza.

Ela é sentida.

Entrega-se tão e completamente a sua forma que transborda a nossa capacidade de entendimento alcançando um lugar quentinho dentro do peito.

Ela é alegre.

Tudo que está integralizado traz sensação de liberdade, de vôo livre, de certeza e plenitude podendo então ser o que quiser e como quiser tornando tudo divertido.

Nada e nem ninguém poderia definir a beleza, afinal os olhos individualizados enxergam o que faz sentido e assemelha o que lhes remete. Limitá-la seria um disparate na capacidade que temos ver com o coração.

Podemos criar, transformar, sentir e viver coisas belas. Podemos nos tornar belos sempre que quisermos.Todos.

Ela está sempre disponível.

Falar de beleza é também falar de você. Com sua entrega infinita no amor encontra nos desafios formas de se transformar para reluzir.

Sabe como conduzir os detalhes para tocar todos ao redor enaltecendo a verdade que por vezes não enxergamos. Encontra na graça dos que te espelham aquilo tudo que já habita em ti.

Lembre-se sempre do quanto é especial, saiba que em você vive um coração pulsante que não precisa de aval para ser e nem de reflexos para existir.

Permita trocar os lugares de comando dando a chance para o centro de teu peito tomar as rédeas e mostrar quanta beleza vive contigo.

Feche os olhos agora e enxergue adiante, convide os sentidos para guiarem nesta jornada que é sorrir com o peito. Saibas de sua importância.

Recorde seus poderes mais antigos que te ensinaram a levantar todas as vezes que caiu.
Recorde sua força imponente que enfrentou maremotos e saiu ileso.

Tudo o que precisa está com você agora. Nada fora dos limites de sua pele pode ser mais importante.

Desejo que a beleza seja sempre redobrada em dias sombrios. Que ela te mostre caminhos leves e aromas inesquecíveis. Que as cores te lembrem da alegria que é estar vivo e poder criar a todo o instante. Que você não se perca na efemeridade.

Com amor,
Elisa.

*Elisa De André Motta

Escritora de Cartas e Reescritora de Histórias. Mãe da Olívia, apaixonada por brigadeiro e pão de queijo. Inspirada por meu avô Hildebrando Affonso de André, as palavras são expressão, autoconhecimento e aprendizado, nelas encontro a minha cura. Busco em cada escrita um caminho que conecte pessoas e convoque emoção.

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?