Asanas para o bem – guia de posturas de Yoga – Ubhaya Padangusthasana

“Lembre-se que não pode existir saúde sem doença nem doença sem saúde. Reconhecer esse par de opostos dançando como uma oscilação da sua energia vital já é um caminho. A prática regular dos yogasanas (posturas) pode te ajudar nessa compreensão, que deve se dar não pela sua racionalidade, mas pelo seu próprio corpo.” Sandro Bosco

O guia Asanas para o bem é uma colaboração do professor Sandro Bosco para o Nowmastê. Ele está sendo formado com muito carinho asana por asana e é um verdadeiro presente para todos nós que estamos nesse caminho do Yoga e queremos que a nossa prática seja cada vez mais profunda e delicada. Esperamos que você curta. ;-)

Ubhaya Padangusthasana,

– Sempre que pensamos em equilíbrio em relação ao corpo é natural pensar em ficar apoiado em um pé só, mas essa postura traz uma nova possibilidade, a de equilibrar-se sentado.

Alguns asanas nos desafiam já nos primeiros instantes e esse é um deles. Isso é muito bom porque esse desafio é como um chamado para trazer a atenção ao corpo imediatamente, e é aí que a ação na postura começa.  Esse movimento interno de chamar a “consciência corporal” é uma das principais ferramentas do Hatha Yoga para estabilizar a respiração e centrar a mente no corpo.

Atualmente exercitar a concentração também é um sinônimo da palavra yoga e é bom lembrar que, como propõem os sábios yogues, se concentrar no próprio corpo é uma tarefa libertadora porque nos livra do desgaste de energia de se preocupar demasiado com os problemas que, na maior parte das vezes, são imaginários.

Essa postura pertence ao grupo de asana sentados e se inicia na postura anterior, dandasana (postura do bastão), com as pernas esticadas e unidas no chão à frente. Quando é dada a largada e o praticante levanta as pernas, é normal, nas primeiras vezes, rolar para trás como se fosse fazer uma cambalhota, daí já surge a necessidade da primeira conquista de equilíbrio no primeiro instante. Curioso nessa postura é que, ao invés de prestarmos atenção na frente do corpo, é importante sentir a parte de trás, as costas e trazer a coluna lombar para dentro para que você se sustente no equilíbrio necessário. Ela nos ensina bem a importância de conhecermos nossos ísquios (ossos dentro dos músculos glúteos onde nos sentamos porque eles são o local de apoio no Ubhaya Padangusthasana. Uma vez que os sentimos e reconhecemos, devemos leva-los ou rola-los para trás, erguendo as costas para frente, junto com a coluna vertebral como um todo para dentro e para cima erguendo ao máximo o peito. Esticar as pernas e segurar os dedões dos pés com o indicador e o dedo médio é fundamental, mas se essa ação não for possível não desista e passe um cinto nos pés segurando-os com as mãos.

Ubhaya em sânscrito significa “juntos” e padangustha são os “dedões dos pés”, por isso procure manter os dedões unidos e a partir dele as pernas em toda a sua extensão.

Seus benefícios são inúmeros e incluem o fortalecimento das pernas e coxas, previne hérnias, fortalece a atenção e a concentração.

+ sobre o professor Sandro Bosco? Entra aqui, Instagram aqui e Youtube aqui.
Siga Asanas para o Bem no Instagram com #guiadeposturas 

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?