Asanas para o bem – guia de posturas de Yoga – Shavasana

“Lembre-se que não pode existir saúde sem doença nem doença sem saúde. Reconhecer esse par de opostos dançando como uma oscilação da sua energia vital já é um caminho. A prática regular dos yogasanas (posturas) pode te ajudar nessa compreensão, que deve se dar não pela sua racionalidade, mas pelo seu próprio corpo.” Sandro Bosco

O guia Asanas para o bem é uma colaboração do professor Sandro Bosco para o Nowmastê. Ele está sendo formado com muito carinho asana por asana e é um verdadeiro presente para todos nós que estamos nesse caminho do Yoga e queremos que a nossa prática seja cada vez mais profunda e delicada. Esperamos que você curta. ;-)

Shavasana

– Uma vez, um homem caminhava só em uma estrada deserta quando ao longe viu um vulto que vinha em sua direção. Ao aproximar-se, ficou mais nítido o manto sobre sua cabeça e a foice em uma das mãos e o temor de que logo estaria frente a frente com a morte.

Quando os dois se encontram a morte pergunta:

– Quantos anos você tem?

– Tenho cinquenta anos! – o homem respondeu com uma voz trêmula.

– Não, estes você já não tem mais – a morte retrucou.

Não é necessário convencer ninguém de que um dia vai morrer, porque todos nós já temos essa certeza, mas, mesmo assim, a maioria de nós vive como se nunca estivesse próximo da chegada desse momento final. Com a morte ou uma doença terminal de alguém mais próximo somos levados a lembrar dessa certeza e muitos, a partir daí, iniciam uma transformação de valores em suas vidas, que é importante, mas nem sempre duradoura.

Como não poderia deixar de ser, o Hatha Yoga também nos treina a refletir para a chegada da morte. SHAVA significa cadáver e ASANA posição. A entrega e aceitação são como pernas para adentrar nessa postura e também são boas sensações e sentimentos que afloram ao final. Um cadáver não se mexe e precisamos conquistar essa imobilidade nessa postura para que a respiração se acalme e possamos percebê-la mais profundamente.

Shavasana nos ensina a expirar, a soltar, a dissolver nossos ideias e fantasias de futuro e abandonar o pesado fardo do passado.

Expirar será nosso último movimento nessa vida e por isso podemos começar a treiná-lo mais, você não acha?

Essa postura é imprescindível ao final de uma sequência de asanas pois, após muitos estímulos e pressões em órgãos internos e glândulas, é nesse “grand finale” que vamos assimilar os benefícios de uma boa prática de yoga.

Quando na aula, um aluno me pede para sair antes do final, eu autorizo, mas recomendo que ele pare uns minutos antes do horário dele para encerrar com o shavasana, porque ele promove, como nenhum outro, um apaziguamento das emoções e diversos estímulos que uma prática aflora.

Não raro podemos compartilhar a sensação de plenitude que essa postura traz, que vem do sentimento poderoso de total satisfação e abandono temporário de qualquer desejo. Porque, no shavasana, o ego se rende ao que é essencial, que existe lá dentro de nós, muito além dos pensamentos e desejos.

Ao deitar é bom colocar um apoio baixo para a cabeça e pescoço para que esse último relaxe mais e descanse a mente. Mantenha o rosto voltado para cima para centralizar melhor o peso da cabeça. Os braços relaxam melhor quando próximos do corpo e as palmas viradas para cima abrem o peito de forma saudável, oferecendo uma atitude natural de confiança e destemor. As pernas e pés, levemente afastadas (veja foto) e viradas para fora, relaxam melhor a articulação coxa/quadril. Se necessário, faça algum ajuste nos glúteos para acomodar melhor a região lombar e boa viagem!

+ sobre o professor Sandro Bosco? Entra aqui, Instagram aqui e Youtube aqui.
Siga Asanas para o Bem no Instagram com #guiadeposturas 

					

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?