Asanas para o bem – guia de posturas de Yoga – Gomukahsana

“Lembre-se que não pode existir saúde sem doença nem doença sem saúde. Reconhecer esse par de opostos dançando como uma oscilação da sua energia vital já é um caminho. A prática regular dos yogasanas (posturas) pode te ajudar nessa compreensão, que deve se dar não pela sua racionalidade, mas pelo seu próprio corpo.” Sandro Bosco

O guia Asanas para o bem é uma colaboração do professor Sandro Bosco para o Nowmastê. Ele está sendo formado com muito carinho asana por asana e é um verdadeiro presente para todos nós que estamos nesse caminho do Yoga e queremos que a nossa prática seja cada vez mais profunda e delicada. Esperamos que você curta. ;-)

Gomukahsana

–  Esse é um asana curioso porque traz a imagem da vaca, animal tão popular dentro da tradição hindu. Seu nome significa “A postura da cara da vaca”. A representação desse animal é cultuada na tradição indiana e em outras diferentes tradições – desde a nórdica, irlandesa e iraniana, até a egípcia – que a adoravam pelo princípio criativo feminino primitivo.

Na Índia, a vaca é um animal sagrado pelos milênios afora por diversos motivos substanciais, que vão desde o fornecimento do leite e com isso a manteiga, até o seu excremento muito popular como material de combustão. Uma vez seco, é queimado para aquecer, para rituais religiosos e fazer fogo para cozinha. Por ser provedora, por toda vida, de alimentos da primeira infância como o leite, ela é respeitada como uma extensão desse aspecto doador da nossa mãe bilógica.

O grande místico indiano popular do século XIX, Sri Ramakrishina de Calcutá, comparava as vacas com alguns aspirantes do yoga espiritual, que o mestre precisa puxar pela cauda para voltar ao templo, enquanto outros encontram o caminho por si só. Bom lembrar que, para um hindu, se uma vaca (e elas lá andam livres pelas ruas e calçadas das cidades) entra em seu estabelecimento comercial, por exemplo, é um feito considerado auspicioso para os bons negócios e prosperidade e assim, como em muitos templos sagrados, elas têm livre acesso.

A vaca é e parece um animal lento e pesado, mas essa postura denota leveza do tronco e do corpo, onde mesmo sentados, sentimos um certo equilíbrio entre pés e quadris para nos mantermos com o tronco ereto e leve. Por outro lado, para os braços e ombros, não raro, não há nenhuma sensação de leveza e  a maioria dos iniciantes no hatha yoga, sente um esforço demasiado no alongamento dos membros superiores. Esta postura é um desafio para a chamada cintura escapular, que envolve ombros, escápulas, pescoço e até a abertura do peito. Ela vai lá dentro, aprofundando a perda de tensão nos músculos bíceps, deltoide, tríceps e dos grandes dorsais e, por fim, trazendo uma perda de rigidez muito saudável para toda esta região.

Nos membros inferiores é muito benéfica no fortalecimento dos tornozelos, na eliminação das câimbras e na flexibilidade e mobilidade das pernas em geral. É também uma boa preparação para o garudasana – postura da águia real.

Boa prática!

+ sobre o professor Sandro Bosco? Entra aqui, Instagram aqui e Youtube aqui.
Siga Asanas para o Bem no Instagram com #guiadeposturas 

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?