Lendo agora
As emoções e o Yoga

As emoções e o Yoga

Yoga Integrativa

O relaxamento e a respiração fluida que aprendemos na prática de Yoga nos ensinam a cultivar um estado de equilíbrio interior que nos permite nos tornarmos testemunha de nossas emoções.

As emoções são produzidas pelo nosso sistema nervoso para fornecer uma experiência qualitativa de nosso meio-ambiente e de nossas interações. Elas nos dizem se o mundo que nos rodeia é bom ou ruim. As emoções estão intimamente relacionadas aos pensamentos, mas são experienciadas no corpo. Essa experiência corpórea pode ser um mecanismo de sobrevivência. Nosso corpo está equipado com inúmeros sistemas de alarme para nos manter seguros, mas ao nível do pensamento isto pode ter sido negligenciado. Os alarmes embutidos nas sensações do corpo são mais propensos a chamar a nossa atenção.

 

O estresse psicoemocional acontece quando o alarme emocional é desencadeado continuamente e, assim, nem a mente, nem o corpo conseguem lidar com a demanda. É a consequência de uma sociedade em que as oportunidades e desafios são cada vez mais complexos. O resultado é a doença relacionada ao estresse e a Yogaterapia é uma resposta apropriada.

O Yoga é uma terapia psicoespiritual completa. Ele apresenta uma teoria da mente, uma maneira de trabalhar com ela e um resultado final na forma de despertar espiritual. Do ponto de vista do Yoga, a tendência de ver a vida como dolorosa e problemática está na mente e a solução também está na mente.

No Yoga, as emoções são extensões da mente, manas, experimentadas no corpo. Quando a mente obedece aos impulsos evolutivos básicos de sobrevivência, segurança, procriação e hierarquia social, as emoções que surgem são o resultado natural disto. Quando as prioridades evolutivas mudam e a intenção é a transformação, nosso perfil emocional também muda. As chamadas emoções negativas, como medo e raiva, estão intimamente relacionadas ao sofrimento psicoemocional. As emoções positivas que dependem das experiências externas acabam também se tornando problemáticas. Buscamos reproduzi-las, o que nem sempre é bem-sucedido, e isto acaba também se tornando uma fonte de sofrimento.

A resposta de relaxamento, cultivada pela prática de Yoga, não é nosso verdadeiro ser, nosso svarupa, porque ainda está sujeito aos gunas. Mas, ela serve como um portal para vislumbrar o nosso ser autêntico.

Alinhados com nosso verdadeiro ser, percebemos que as emoções refletem os condicionamentos e que não estamos vinculados a nenhum deles permanentemente. É possível que o que chamamos de iluminação seja apenas o próximo passo evolutivo, em que providenciamos todas as nossas necessidades e segurança básicas, mas sem sofrimento emocional. Talvez, através de uma maior conscientização, possamos utilizar nossas emoções para sentir nosso meio ambiente, mas reagindo de forma objetiva e inteligente, sem sofrimento. Isso significa que podemos usar nossas emoções ao invés de sermos usados por elas!

Vá para cima