Aprendendo a criar inteligência emocional

Por Ana Paula Fantin*

Por diversas vezes o caminho do despertar pode vir seguido de muita dor, afinal, o processo de desconstruir e ressignificar algo dentro de nós não costuma ser fácil. Estamos lidando com memórias que criaram “verdades” em nós por 15, 20, às vezes mais de 30 anos. E por vezes, ao treinar tanto a razão em nós, uma vez que acordamos para o fato de como estávamos “seguindo a boiada”, inconscientes e com crenças limitantes que distorceram todo o nosso ser, começamos a fazer o exercício equivocado em ser racional demais, se cobrar demais e a se culpar. E a vida vai perdendo a graça e a leveza.

A verdade é que não existe culpa, existe consequência. Existem caminhos diferentes que nos elevam ou nos abatem, mas tudo são maneiras de se ver.

Escrevi esse texto ao me dar conta de que tenho encontrado no meu dia a dia pessoas com a frequência energética muito parecida com a minha, que estão praticando o desenvolvimento pessoal e trazendo luz para as suas sombras e, por conseguinte, ficando incomodadas ao extremo com as situações que estão tendo de lidar.

É fato que quanto mais vasculhamos nosso interior mais iremos descobrir, por isso é indicado, também, enxergar limites nesse processo. Não digo limites na intenção de que não tenhamos que lidar com algo ou tenhamos que parar em algum momento, mas sim em respeito ao que somos e à nossa história.

É muito saudável fazer pausas, analisar a nossa resposta à tudo que estamos descobrindo e se recordar, diariamente, sobre como é precioso ser leve. Caso contrário o caminho do despertar pode se tornar pesaroso, rígido e até mesmo um equívoco.

Inteligência emocional é quando cérebro e coração se aceitam, se complementam e agem juntos, sem muito atrito, aceitando a história de vida que levamos. Somos seres únicos e temos a capacidade de desenvolver essa inteligência em nós.

Meu maior desejo é que você, eu e todos nós que escolhemos esse caminho, saibamos olhar para nós mesmos com compaixão, que saibamos enxergar nossas verdades e nossa luz assim como olhamos para nossa sombra e que possamos nos exaltar na mesma medida com que tendenciamos a nos rebaixar.

Não importa a história que tenhamos contado para nós mesmos sobre nós, existem muitos mais motivos para se alegrar sobre quem somos, de onde viemos e para onde vamos.

Repito: Somos seres únicos trazidos à existência por um propósito. E você não precisa se cobrar diariamente também em descobrir qual é o seu propósito aqui. Quando fazemos escolhas pelo amor e não pelo medo ou pela dor, sempre é possível relaxar e deixar a vida fluir. Sempre é possível encontrar felicidade no caminho que já estamos e não esperar por grandes finais felizes ou grandes acontecimentos.

Não é porque estamos no caminho do autoconhecimento e extremamente conscientes sobre certas questões da vida que iremos encontrar o amor da nossa vida idealizado, o emprego perfeito ou as situações excepcionais que nossa mente muitas vezes nos engana dizendo que podem chegar. Mas é por estarmos no caminho do auto conhecimento e dessa busca maravilhosa que podemos ficar cada dia mais alinhados, atraindo para nós pessoas, situações e vivências fantásticas, mas que sejam diferentes daquilo que nossa mente tanto idealizou.

A vida é um eterno se conscientizar e deixar fluir, exercício esse que não é nem um pouco fácil, eu sei.

Mas a vida pode ser muito generosa com quem se acolhe e se enxerga diariamente com olhos de otimismo, respirando e expirando profundamente, sentindo a essência de um ser real que está aqui, em meio à tantos outros bilhões, buscando a luz.

Aliás, que você enxergue a luz em você e em todos os seres. E que a vida colabore para você ter olhos para ver, mesmo quando tudo parecer ficar sério e escuro demais.

Sempre podemos ir além.

Namastê

Sou viajante, escritora, praticante de yoga, amante da natureza, reikiana iniciada e apaixonada por tudo que envolva desenvolvimento pessoal e espiritualidade.

Uma vida baseada em uma frase: Conhece-te a ti mesmo.

“Parti em busca de um refúgio espiritual através de retiros, cursos, livros, terapias e meditação. No fim das contas, surpreendentemente, eu descobri que existia um refúgio no divino que habita dentro de mim.”

Instagram: fantinanapaula

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?