Lendo agora
A vida no Zen Center. O que é o Zen Center?

A vida no Zen Center. O que é o Zen Center?

Nowmastê

Por Carol Lefevre*

zen-center_bx

Em maio completei 9 meses morando no San Francisco Zen Center. Resolvi fazer uma série de posts contando com mais detalhe como é a vida no zen center. E antes ainda, o que é exatamente um Zen Center e qual a história do San Francisco Zen Center?

No budismo, a Sanga, grupo de praticantes é uma das três jóias, junto com Buda, aquele que despertou para a consciência iluminada e o Darma, os ensinamentos. Shakiamuni Buda praticava com a sanga caminhando pela Índia, com o avanço do budismo na China, e outras partes da Ásia, os monges deixaram de ser andarilhos e foram criados mosteiros e os monges deixaram de ser caminhantes para viverem em mosteiros. No Japão conforme o Zen foi se tornando uma das religiões oficiais, o zen foi se tornando um pouco como o catolicismo no Brasil, que muitas pessoas se dizem católicas mas raramente vão a igreja.

Quando mestres japoneses como Maezumi Roshi e Suzuki Roshi vieram para os EUA no anos 1950, encontraram muitos americanos interessados na prática do zazen. Assim começaram a nascer os zen center, que tem características próprias em relação aos mosteiros japoneses. Primeiro porque o foco era primeiramente a prática do zazen, também porque ao contrário de um mosteiro, que é restrito a monges, aqui leigos também praticam e homens e mulheres praticam juntos. Prá mim o zen center é um interessante casamento do Zen Budismo tradicional japonês com a cultura e contracultura americana.

Nos anos 60 e 70 foi o auge da contracultura americana que tornou possível que se fundassem os zen centers comunidades de pessoas interessadas em praticar o zen juntos. A característica dos americanos de serem menos ligados à família do que os latinos também contribuiu para tornar essa realidade possível. Eu me sinto profundamente grata a essa geração de professores e jovens americanos que se jogaram de corpo e alma na prática e inventaram os zen centers onde alguém como eu pode vir e praticar dessa maneira.

O São Francisco Zen Center foi fundado por Suzuki Roshi e seus alunos no início dos anos 60, inicialmente era apenas o City Center mas depois foram criados também Tassajara, nas montanhas em Carmel Valley e Green Gulch, fazenda orgânica em Muir Beach.

O City Center, que é onde eu estou agora, está localizado próximo ao centro de São Francisco e tem uma interessante e complexa mistura de “modos de usar”. Tem pessoas que como eu moram e trabalham aqui, tem pessoas que moram mas trabalham fora, tem quem more fora e trabalhe e pratique aqui e também quem vive na cidade e venha apenas para a prática. E para completar, o zen center tem palestras e aulas online então agora ainda tem as opções virtuais.

Além da diversidade de como estar aqui, também lá uma grande diversidade de idades, de 19 a 89 anos, nacionalidades e também atividades diferentes. Mas o que é maravilhoso é que o fato de que estamos todos aqui para praticarmos juntos, a sensação é de estar numa grande e querida família. E como toda família, nem sempre é fácil, mas lídar com as dificuldades e procurar lidar de maneira harmônica faz parte da prática.

Todos tem que participar da prática e trabalhar para o funcionamento da casa. As refeições são feitas aqui e na cozinha preparamos refeições para aproximadamente 60 pessoas todos os dias, menos domingo. Aguarde os próximos posts, eu vou detalhar como é a rotina aqui, como são as cerimônias, como é o trabalho, como são as refeições, como é cuidar da casa e as relações de amizade. E o que eu posso dizer é que eu sou fã desse estilo de vida, a sensação de compartilhar a vida, de apoiar e ser apoiada é maravilhosa.

Eu estava terminando de escrever e começou a tocar…
You may say I’m a dreamer
But I’m not the only one I hope someday you’ll join us
And the world will be as one”

Carol

*Carol Enguetsu Lefevre está em San Francisco Zen Center desde agosto de 2014 e depois parti para o México, dessa vez para a Oaxaca. E vai vindo na direção do Brasil, mas sem data de regresso e aberta para as oportunidades que surgirem pelo caminho.

Veja comentários

Deixe uma resposta

Vá para cima