Lendo agora
A história nossa de cada dia – um workshop que se transformou na jornada do herói

A história nossa de cada dia – um workshop que se transformou na jornada do herói

Nowmastê

Por Adriana Calabró*

Eu e a Alana Trauczynksi viemos de planetas diferentes. Mas nosso ponto de encontro na galáxia é exatamente o mesmo. Algo parecido com aquele bar do Guerra nas Estrelas onde os seres improváveis tomam um drink e celebram suas conquistas e perrengues.

Um belo dia, estacionamos as naves e resolvemos unir forças para esse workshop chamado “A história que você precisa contar”.  Será que vai dar certo? Será que vai dar tempo, com nossas agendas do jeito que estão? Vai! Vai, sim! 

 

bar2

Ela entrava com sua busca incessante por propósito, que inspira e motiva as pessoas. Eu contribuía com a parte de ferramentas para transformar ideias em texto.  De quebra, ambas traziam um extenso caminho pelas vias do autoconhecimento e uma vontade imperiosa de compartilhar experiências.

nois

O que nem eu, nem ela, esperávamos é que o eco de nosso chamado, convidando para o curso, traria de volta tamanha recompensa. E que o grupo inaugural fosse formado por gente tão absolutamente interessante, sincera, disposta e com histórias tão únicas que poderiam bem passar por filmes de ficção.

Cada um dos participantes nos trouxe questões e desafios, contribuiu com questionamentos ou nos surpreendeu com textos que nos fizeram rir, chorar, acreditar no ser humano.  Uns eram mais como a Alana e não tinham vergonha de contar suas histórias em alto e bom som, “na real”. Outros, eram mais como eu, que gostam de esconder um pouco  o enredo no meio das palavras, por um pouco de timidez, um tantinho de reserva. Mas uma coisa é certa: todos se expuseram, todos contaram a sua história, ou parte dela.

No grupo tínhamos o Sol (Miguel) o Céu (o Pedro), a árvore (Andressa) e o vento (Gleise). Tínhamos o intensidade da Sarah e a ousadia do outro Pedro (ou seria ao contrário?). Tínhamos viagens à Bogotá pela Ana e ao interior da placenta pela Tati. Tínhamos o amuleto da sorte da Jac, as ferramentas da Danita e a sinceridade sem mimimi da Paula. Quer mais? Uma revelação chamada Clarissa e uma rede em ação chamada Marina.  Enfim, tínhamos tudo.historia

A Jornada do Herói foi para cada um, e também para nós duas, ao vermos o desafio de lidar com gente tão talentosa e pulsante. Os Luke Skywalkers, Han Solos , Princesas Leia e Padmés estavam lá, comendo bolo de laranja e pão de queijo com a gente.

O lado negro da força apareceu? Claro. E ainda bem. Esse curso é mesmo para lidarmos com nossas questões internas e trabalhá-las pelo ato de escrever. Ou melhor, pelo ato de ser.

Porque o ser só escreve quando pensa, ama, odeia, sofre, expõe, esconde, brinca, chora e, principalmente, quando apesar de tudo e de todos, sempre segue adiante. No texto e na vida.

 

*Conheça mais sobre o workshop “A história que você precisa contar” aqui. E conheça também o constante “recalcular a rota” da Alana e a incessante busca pelas palavras da Adriana.

Fotos: Alana Trauczynksi, Ana Claudia Andrade e divulgação Star Wars

 

Veja comentários (3)

Deixe uma resposta

Vá para cima