Lendo agora
5 razões porque um retiro de meditação e silêncio é uma poderosa forma de autocuidado

5 razões porque um retiro de meditação e silêncio é uma poderosa forma de autocuidado

Denis Karenkin

Retiros de meditação em silêncio costumavam contar apenas com a participação de praticantes de meditação rigorosos, que se inspiravam no modo monástico de viver, ou até mesmo por monges. Mas grandes mestres da meditação do Ocidente trouxeram a cultura do retiro em silêncio do Oriente, por volta dos anos 60/70, e essa prática se tornou uma tendência em várias partes do mundo. Muitos dos retiros que acontecem, especialmente nos Estados Unidos, Canadá e Europa são em grupo, onde os participantes compartilham uma sala de meditação e se hospedam em quartos também compartilhados. O retiro também pode ser praticado solo, em um ambiente adequado para você e suas necessidades.

A medida que a vida moderna continua a colocar pressões na nossa saúde mental, mais e mais pessoas se beneficiam de um retiro em silêncio. Aqui apresento cinco razões para que você considere participar de um retiro da próxima vez em que se sentir sufocado com o peso do mundo nas costas.

1. Detox digital

Mesmo se não se considerar um viciado no seu smartphone (ou se for muito difícil admitir isso) desligá-lo por alguns dias pode ser aquele “respiro” que sua mente e corpo precisam. O mínimo que pode acontecer é você descobrir que sobrevive sem estar sempre conectado – que sensação de liberdade!

2. Conexão com a natureza

A não ser que esteja participando de um retiro urbano, provavelmente você estará meditando cercado pela natureza. Pesquisas mostram que apenas olhar para a natureza por um curto espaço de tempo já tem um efeito curativo em nosso corpo e mente. Agora, se multiplicar por todo o período que está praticando meditação e mindfulness cercado pela natureza, o efeito relaxante e de cura é garantido!

3. Silêncio (sim, do tipo não falar nada)

A maioria das pessoas pensa que essa é a parte mais difícil de um retiro em silêncio, mas não é. E muitas vezes até as pessoas mais falantes descobrem que é agradável ficar em silêncio. O silêncio é necessário para que possamos perceber o nosso burburinho emocional e mental. Se falamos, continuamos a estimular nossos pensamentos e mentes racionais. O silêncio nos dá a chance de dar um passo atrás e observar como nossos estados mentais e emocionais influencíam nosso comportamento.

4. Ser vs. Fazer

No nosso ambiente de dia-a-dia, corremos para realizar mil e uma atividades, parecemos mais “fazedores” humanos do que seres humanos. Quando estamos em um retiro, não temos para onde ir e nada a fazer (exceto meditar, claro, mas isso tem mais a ver com “ser” do que “fazer”, como você verá). O retiro é uma oportunidade de perceber que estar sempre no modo “fazer” não é a única maneira de se viver, nem a mais saudável, com certeza.

5. Seu sistema nervoso te agradecerá por isso

Provavelmente você já ouviu sobre os muitos benefícios da prática regular de meditação. O que provavelmente você não saiba é que, quanto mais tempo você passa meditando, mais chances de continuar você terá. Isso porque a meditação altera seu cérebro e sistema nervoso – para melhor, é claro. Por isso, as pessoas tem mais facilidade em meditar regularmente após uma ‘imersão’ realizada em um retiro.

Embora a cultura do retiro de meditação ainda não seja tão prolifera no Brasil – em comparação com os EUA ou a Europa -, você pode encontrar algumas opções que podem atender às suas necessidades. Ao executar uma pesquisa no Google ou acessar sites especializados como Nowmaste.com.br, você encontra retiros de meditação em silêncio perto de você ou em outros estados do Brasil. Você pode fazer um pequeno retiro de 1 a 3 dias (aliás, estarei oferecendo um em abril) ou fazer um retiro mais longo – de 10 dias – no estilo Vipassana de Goenka, se você estiver afim de um desafio maior.

As chances são de que, depois de experimentar um retiro de meditação em silêncio e de experimentar em primeira mão os benefícios que ele oferece, você deseje fazer mais retiros. E, por favor, faça – sua mente e corpo (amigos e família :-)) agradecerão por isso.

Boas práticas,
Denis

Vá para cima