Lendo agora
18 motivos para você praticar Danças Circulares

18 motivos para você praticar Danças Circulares

Avatar

Por Deborah Dubner* publicado no Catraca Livre em 12/05/2016

Foto: Deborah Dubner

Para quem não conhece a Dança Circular, pode parecer uma brincadeira de criança. Quem conhece sabe que é uma poderosa prática de bem-estar e desenvolvimento pessoal. Trata-se de uma atividade que tem contribuído nos campos da Saúde, Educação e Socioambiental.

A focalizadora Deborah Dubner, apaixonada por esta prática, criadora do portal dancacircular.com.br e autora de dois livros sobre Dança Circular, comenta sobre 18 motivos para você entrar nessa roda. Confira:

1) Faz bem ao corpo Movimentar-se é pura saúde. A vida estagnada fica interrompida. A Dança Circular é um convite ao movimento ritmado, fluído, calmo ou agitado, harmônico com o coletivo e com as batidas do seu coração.

2) Faz bem às emoções – Ao dar as mãos em círculo, sentimos instantaneamente o poder de apoiar e sermos apoiados. O integrante da roda sente-se acolhido. Não há emoção mais valiosa e poderosa do que essa.

3) Faz bem à mente – Ao se concentrar no passo, melodia e ritmo, várias faculdades intelectuais são acessadas. A mente desapega das preocupações diárias e silencia, tornando-se mais assertiva e eficaz.

4) Faz bem ao espírito – Sabe aquela sensação de leveza, que te conecta com o céu, natureza e com tudo de belo que há nesse mundo? Muitas vezes, a Dança Circular leva para este estado, de pura gratidão pela vida.

5) É para todos – Não precisa ser bailarino, jovem, criança ou ter experiência para entrar em uma roda de Dança Circular. Por isso ela é oferecida gratuitamente há mais de 20 anos em parques. Afinal, ela acorda o dançarino dentro de nós!

6) Ensina cidadania – Ao entrar em uma roda de Dança Circular aprendemos sobre o espaço do outro e o nosso. Como respeitar, cuidar, amparar, acolher, conviver. Vivenciamos a diversidade e honramos as diferenças.

7) É lúdico – Todos nós gostamos de aprender. Principalmente quando esta aprendizagem ocorre de maneira leve, suave e divertida. Na Dança Circular temos a chance de aprender pelo caminho do amor e da alegria e levamos para o nosso dia a dia!

8) É terapêutico – Os passos na roda espelham aquilo que somos. Ao dançar no círculo, ampliamos nossa percepção e vencemos desafios. Como resultado desta experiência, ganhamos confiança e autoestima para ousar em nossa vida.

9) É uma meditação – A Dança Circular é considerada uma meditação em movimento. O participante pode atingir um profundo estado de presença e conexão consigo mesmo e com o todo, dançando em círculo, de mãos conectadas.

10) Alivia o estresse – Você chega na roda com a cabeça cheia de problemas e sai achando que a vida é bela. Mágica? Não! Mudança de perspectiva! As músicas, sorrisos e olhares mudam o seu próprio olhar. Você relaxa e confia! Xô estresse!

11) Estimula a concentração – Há muitos depoimentos de pessoas que dizem ter ganhado concentração após esta prática. Isto porque no exercício de aprender o passo, se alcança a atenção plena, aprendendo a lidar com os fatores de dispersão.

12) Ativa a memória – Aprender uma nova dança faz parte do dia a dia das rodas. Para tal, o cérebro é muito requisitado no exercício de ativar a memória corporal e mental, para lembrar dos passos, gestos e ritmos. A memória acorda!

13) Ajuda a sair da depressão – O sentimento de incompreensão e solidão – tão atual nos dias de hoje – é dissipado na roda. Isto ocorre porque esta atividade é essencialmente coletiva, criada para gerar união, pertencimento e apoio.

14) Gera Paz – A combinação da música, dança, acolhimento, conexão com o lado sagrado da vida… tudo isso acalenta e acalma, soprando um véu de profunda paz interior. Quem já dançou, experimentou este sabor. É único e especial.

15) Conecta com a Natureza – Elementos da natureza como céu, terra, fogo, ar, água, asas e raízes e muito mais estão presentes no vasto repertório simbólico das Danças Circulares. Tudo isso nos aproxima da natureza, dentro e fora.

16) Pode errar – Quem disse que não pode errar? Na roda de Dança Circular pode! Isto porque não é uma dança de desempenho ou apresentação. O que vale é dar o seu melhor. Acertar ou errar não é o alvo. Portanto, relaxe e curta!

17) Visita todos os povos – Existem milhares de danças a serem aprendidas e experimentadas, honrando os gestuais, ritmos e cultura de todos os povos. Uma roda de Dança Circular é uma verdadeira viagem pelo mundo, de forma segura e divertida.

18) É uma prática do século XXI – Este século pede novas qualidades humanas. Visão global, ação local. Coragem na adversidade, abertura para a diversidade. Complexidade para compreender, simplicidade para agir. Colaboração e compartilhamento. Treinamos tudo isso… dançando!

  • *Deborah Dubner

Criadora do portal www.dancacircular.com.br

Autora dos livros: Dançando a Vida – Jornada de Aprendizagem nas rodas de Dança Circular Sagrada (2014) e O poder da Dança Circular – Terapêutico e Integrativo (2015).

Focalizadora desde 2009 para grupos de crianças, jovens e adultos, em diversos eventos nos segmentos de Meio Ambiente, Saúde, Educação, Cultura e Promoção Social. Focaliza rodas semanais regulares com crianças e adultos em Itu.

Veja comentários (4)

Deixe uma resposta

Vá para cima