10 coisas que quem está começando no Yoga deveria saber

Por Cristiana Dias Baptista*, com lista via Spoiled Yogi

Há 15 anos, quando morei em Londres, comecei a fazer aulas de Yoga na academia que frequentava. Não me lembro o que me levou a começar. Provavelmente, mera curiosidade. Anos depois me liguei que havia entrando por razões que, apesar de justas, estavam erradas. Entrei com a mesma inspiração que me levava à fazer musculação ou à correr. Entrei achando que faria ginástica e que, se não estava encostando a cabeça nos pés como a professora, estava fazendo algo errado. O resultado, depois de dois meses, foi uma lombar estrupiada que me deixou paralisada por algumas semanas e com a certeza de que Yoga não era para mim.

– Corta –

15 anos depois e há quase 5 praticando Yoga (desta vez, aparentemente por razões que parecem mais acertadas 😉 ), estou aqui na tentativa de evitar que outras pessoas (no caso, você 😉 ) cometam o mesmo erro (se for errar, erre diferente, por favor 😉 ).

Encontrei esse artigo em um site muito bacana chamado Spoiled Yogi e me identifiquei total. Então aqui vai a minha “traduadaptação”. Namastê.

  1. Não interessa o quão flexível ou duro você é. Ser flexível não vai te fazer mais feliz. Não existe um prêmio por flexibilidade. Pare de sofrer e ame o seu corpo exatamente como ele é.
  2. Não fique obcecado por como você se parece quando está em determinada postura. Todas os outros alunos estão ocupados com seus próprios corpos e posturas. Ninguém está olhando pra você (a não ser que você esteja de fio-dental)! Aqui a primeira lição de controle do EGO.
  3. Tudo bem se você não sabe o que significam nomes em Sânscrito. Fora professores quase ninguém sabe. E certamente com o tempo você vai começar a se familiarizar.
  4. Yoga não é um ato religioso – a não ser que você queira que seja. Sua prática é única. É você quem resolve se ela será espiritual, religiosa ou não.
  5. Yoga é uma arte, uma ciência, um estilo de vida e uma filosofia. Mas, acima de tudo, é uma forma de se auto-observar e de se conhecer melhor. E isso te beneficia além da conta; e ao mundo por consequência.
  6. Todo mundo se confunde entre direita e esquerda de vez em quando. Não se envergonhe se o seu professor te corrigir, apenas sorria. É bem provável que, minutos depois, será ele quem dirá esquerda quando na verdade deveria dizer direita.
  7. É ok se desequilibrar ou cair. A primeira vez que eu caí tentando fazer uma postura de equilíbrio sobre os braços fiquei morrendo de vergonha. Hoje entendi que é assim que se aprende. Ria de si mesmo e bola pra frente.
  8. Ninguém está ligando se você consegue fazer uma invertida sobre os braços ou cabeça no meio da sala ou se seus pés chegam atrás da sua cabeça ou se você faz qualquer outra postura avançada. Comece onde você está e, principalmente, ouça o seu corpo e entenda os limites dele. Sua prática irá evoluir com o tempo e, principalmente, com + prática. Não se compare e não deixe que a perfeição te impeça de continuar tentando. Você tem o resto da vida para melhorar suas posturas. Por hora, apenas respire.
  9. Peça ajuda. Se esconder no fundo da sala e passar despercebido é tentador. Mas acredite, professores de Yoga amam responder suas dúvidas. Eles querem muito te ajudar a melhorar na postura, a entender melhor uma questão sobre a filosofia ou até sobre Sânscrito. Então, se não souber o que está acontecendo, pergunte! (Agora, se realmente não for o caso, sugiro mudar de professor. É importantíssimo se sentir confortável e confiante em relação a quem te ensina.)
  10. Pratique, pratique, pratique. Qualquer nova atividade eventualmente traz sensações de desconforto e frustração. Yoga não é diferente. É trabalho duro e, às vezes, pode ser cansativo física, mental e emocionalmente. Encontre um estilo e professor que te inspirem e não desista. É na persistência e na permanência que a transformação começa. Respire na postura e volte sempre. Você irá se agradecer.

*Cristiana é economista e jornalista, trabalha como planejadora financeira pessoal e é sócia do Nowmastê. Nas horas vagas seu maior prazer é viajar e contar histórias. No momento, vive em uma cidadezinha no litoral no México.

Photo credit: Gamma Man on Visualhunt.com / CC BY</a

Deixe uma resposta

Por uma vida mais consciente

Você quer receber as novidades e promoções do Nowmastê no seu e-mail?